Heidi tinha Joseph, John e Jenny não viviam sem Marley e é impossível esquecer o momento em que Holly Golightly encontra o seu gato escondido num beco, no final de “Breakfast at Tiffany’s”. São vários os filmes, séries, livros e histórias que nunca teriam existido — ou que seriam muito diferentes — se os animais de estimação não estivessem presentes. E o mesmo acontece na vida de muita gente.

Os animais de estimação criam memórias, ajudam a desenvolver o sentido de responsabilidade aos miúdos e tornam o dia a dia e as rotinas familiares mais dinâmicas e cheias de momentos, que nunca seriam iguais sem a presença do gato ou cão.

Se está a pensar em vir a ter um animal de estimação, mostramos-lhe algumas coisas que vão mudar na sua vida. Deixamos-lhe, também, com a ajuda da Royal Canin, dicas para lhe facilitar a vida nesta nova realidade, e, ainda, um desafio: faça o quizz para perceber se a sua família está preparada para receber um animal de estimação. De qualquer forma, e independentemente do seu resultado, lembre-se de que o mais importante é o compromisso com a responsabilidade de adotar um animal de estimação.

5 vantagens de ter um gato

Como preparar a chegada de um gato

Mostrar Esconder

Ainda antes de o novo membro da família chegar, é preciso ter algumas coisas preparadas para a sua chegada. Deve já ter uma cama onde ele possa dormir, bem como alguns brinquedos para que o animal se possa habituar a eles. No caso dos gatos, é também fundamental ter uma caixa de areia que não seja demasiado alta, bem como uma caixa transportadora, para idas ao veterinário. Na primeira consulta no veterinário, além de um check-up, deve escolher o alimento mais adaptado às necessidades do seu gato (de acordo com a idade, o peso, a raça, o estilo de vida e o estado de saúde) e perceber se os alimentos húmidos, secos ou o mixfeeding são a opção ideal para o seu gato.

1. Adapta-se facilmente a qualquer estilo de vida

Os gatos conseguem ser bastante independentes. Fazem as suas necessidades sozinhos, lavam-se sozinhos e são também capazes de ter longas brincadeiras sem precisarem necessariamente da companhia do tutor. Se gostava de ter a companhia de um animal, mas a sua rotina não é muito flexível, um gato pode ser a companhia ideal.

2. É bom companheiro

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, os gatos podem ser tão bons companheiros quanto os cães. Tal como estes, os gatos gostam de receber festas, brincar e socializar, mas só quando estão com a disposição certa para isso. Claro que há exceções, mas isso é válido tanto para os gatos como para todos os outros animais.

3. Pode ajudar a controlar a ansiedade e a tendência para estados depressivos.

Segundo o WALTHAM Center for Pet Nutrition, um estudo colaborativo da HABRI com a Mars Pet Care concluiu que 80% dos tutores de animais de estimação, como os gatos, se sentem menos sozinhos, o que previne o isolamento e, consequentemente, os estados depressivos. Além disso, a presença dos animais de estimação torna os tutores mais felizes e aumenta a produção de oxitocina, conhecida por ser a hormona da felicidade.

4. Ajuda a dormir melhor

São vários os tutores que deixam o animal de estimação dormir perto deles por sentirem que são uma boa companhia. Os gatos, por terem personalidades diferentes das dos cães, tendem a dormir mesmo perto do tutor, muitas vezes até mesmo na almofada, o que pode ser uma vantagem, já que são vários os estudos que comprovam como o ronronar dos gatos pode ajudar a relaxar e pode reduzir os níveis de stresse e de ansiedade, o que contribui para um melhor sono.

5. Pode viver bem num espaço mais pequeno 

É claro que o sonho de qualquer gato é ter um jardim que possa reclamar como seu território e onde possa expandir à-vontade os seus instintos caçadores. Mas também vive feliz num apartamento, desde que este inclua os seus tutores, a sua família. Diz-se, geralmente, que um gato precisa de menos espaço do que um cão, mas é essencial que se garantam as quatro áreas básicas, com a devida distância entre si: área de descanso, área de comida/água, zona do caixote de areia e zona de brincadeiras. Se houver mais do que um gato em casa, é importante assegurar que cada um tem uma zona própria. Por isso, sim, os gatos são animais mais fáceis de se ter em espaços mais pequenos, mas é preciso ter em atenção vários fatores e garantir os mínimos essenciais.

5 vantagens de ter um cão

Como preparar a chegada de um cão

Mostrar Esconder

Tal como acontece com os gatos, é preciso ter algumas coisas preparadas para a chegada de um cão. Além do espaço para dormir, brinquedos, bebedouro e comedouro, deve também marcar uma consulta no veterinário, para fazer um check-up e tratar das vacinas e da identificação do animal. Com o apoio do profissional, conseguirá ainda perceber qual o alimento indicado para o seu cão, de acordo com a idade, o peso, a raça, o estilo de vida e o estado de saúde. Tenha também uma trela e uma coleira para darem alguns passeios em família, se o veterinário já tiver dado autorização para tal.

1. Ajuda a fazer mais exercício físico

Com as rotinas aceleradas, torna-se cada vez mais difícil encontrar tempo para fazer exercício, seja no ginásio ou ao ar livre. Ao adotar um animal, principalmente um cão, vai ter a tarefa de ir com ele à rua dar um passeio, pelo menos duas vezes ao dia. Ao fazer esse passeio, de, pelo menos, 30 minutos, vai estar também a praticar algum exercício.

2. Do maior ao mais pequeno, acompanha o tutor em todos os momentos 

Andar na rua totalmente sozinho é muito diferente de fazê-lo acompanhado por um cão. Além do prazer da sua companhia, traz uma sensação de segurança para o tutor, independentemente da raça ou do tamanho. Mas a sensação de segurança vem principalmente do não nos sentirmos sozinhos, da calma que a companhia dele nos traz, do bem-estar induzido pelo aumento de certas hormonas (como a oxitocina) e provocado pelo prazer de estar com eles.

3. Ajuda a criar novas amizades

É muito frequente os tutores de cães meterem conversa uns com os outros, já que têm rotinas idênticas. Normalmente, são vizinhos do mesmo bairro e têm pelo menos uma coisa que os une: o amor pelos animais. Um estudo, do SSM-Population Health em parceria com o Waltham Center for Pet Nutrition, revela que ter animais de estimação aumenta a confiança, a amizade e a entreajuda entre vizinhos. Ou seja, ter um animal de estimação faz com que facilmente se criem novas amizades.

4. Ajuda a gerir a ansiedade

Dias agitados e momentos de ansiedade são bastante frequentes para quem leva uma vida acelerada, algo cada vez mais comum e que pode levar ao desenvolvimento de problemas de saúde. O facto de ter um cão faz com que tenha um escape da rotina. Ao fim de um dia de trabalho mais complicado, basta chegar a casa e dedicar alguns minutos a brincar com ele ou a dar-lhe festas para se sentir um pouco melhor. Há até quem defenda que é bom ter um animal para ajudar a gerir situações mais complicadas, como depressão ou autismo.

5. É o melhor amigo dos adultos e das crianças 

“Posso ter um cão? Posso? Posso?”, qual é o pai que nunca ouviu esta frase? São raras as crianças que, em algum momento da vida, não quiseram adotar um animal de estimação. Os cães podem ajudar a gerir as emoções das crianças, tal como acontece com os adultos. E há inclusive um estudo, da WALTHAM Centre for Pet Nutrition em parceria com o Eunice Kennedy Shriver National Institute of Child Health and Human Development, que demonstra como ter um animal de estimação nas salas de aula pode reduzir os níveis de stresse e ansiedade das crianças. Um outro estudo, da universidade do estado de Kent, nos Estados Unidos da América, revela que a presença dos animais ajuda a deixar as crianças mais relaxadas em situações de pressão, como no caso de apresentações na escola. Além disso, ter um cão pode ser uma forma de lhes passar algumas noções de responsabilidade e dar-lhes um amigo em quem podem confiar, que gosta deles de forma incondicional e que vê muito além de todas as suas inseguranças.

Acha que está preparado para ter um animal de estimação? Faça este quizz e fique já a saber: