Os pais da pequena Matilde anunciaram esta terça-feira, 2 de julho, que já conseguiram angariar os dois milhões de euros necessários para adquirir o medicamento que vai ajudar no tratamento da filha. A bebé tem 2 meses, sofre de atrofio muscular espinhal do tipo I e encontra-se internada no Hospital de Santa Maria, em Lisboa.

No entanto, o dinheiro angariado não será utilizado para pagar o medicamento Zolgensma, que só existe nos Estados Unidos. Segundo apurou a revista “Visão“, o Ministério da Saúde, o hospital onde se encontra a criança e o Infarmed, estão a trabalhar para que o tratamento seja realizado em Portugal. Vai ser o Estado português a pagar os custos.

Estados Unidos aprovam remédio mais caro do mundo: 1,9 milhões de euros por tratamento

Mas não será tarefa fácil. De acordo com a mesma publicação, esta terapia ainda não foi aprovada na União Europeia. O Infarmed vai ter de aceitar a aplicação do medicamento em tempo recorde e o Hospital de Santa Maria, bem como o próprio serviço onde o tratamento será realizado, vão ter de ser certificados.

A bebé encontra-se neste momento internada nos cuidados intensivos do hospital de Lisboa e só depois de melhorar o seu estado de saúde é que vai poder receber o medicamento que estará em Portugal dentro de uma ou duas semanas, no máximo.

Já foram angariados os 2 milhões de euros necessários para ajudar a bebé Matilde

Uma vez que os dois milhões angariados pelos pais da Matilde não vão ser utilizados, espera-se que sirvam para ajudar outras famílias com crianças que sofram da mesma doença que a bebé — como, aliás, tem sido dito através das publicações feitas na página de Facebook.

“A todas as pessoas que organizaram e estão a organizar os eventos solidários para a nossa causa, deixamos ao vosso critério o que fazer a seguir. O valor que não for utilizado no tratamento da Matilde será doado às famílias com outras ‘Matildes'”, pode ler-se na última publicação referente ao objetivo concluído.