Sabe o que é uma “foodie call”? 23% das mulheres já participaram numa

Um estudo norte-americano afirma que há mulheres que decidem aceitar encontros amorosos apenas e só pela refeição grátis.

O estudo focou-se numa amostra de 698 mulheres heterossexuais

Huy Phan / Unsplash

Se alguma vez deu por si a aceitar um convite para jantar de um potencial interesse amoroso mais pela refeição do que pela possível relação que daí poderia nascer, não está sozinha.

De acordo com um estudo norte-americano divulgado recentemente, 23% das mulheres admite já ter concordado com um encontro apenas pela comida, uma tendência que os investigadores apelidaram de “foodie call” (um paralelismo com a expressão “booty call”, referente a chamadas ou mensagens apenas com o propósito de terminar num encontro sexual).

A investigação, publicada a 20 de junho no jornal científico “Social Psychological and Personality Science”, teve uma amostra de 698 mulheres heterossexuais — estas foram questionadas sobre a frequência com que interagiam numa “foodie call”, o quão aceitável era sair com alguém apenas para obter uma refeição grátis e o quanto acreditavam em papéis de género.

Para além destas três questões, as participantes do estudo também tiveram de responder a um conjunto especifico de perguntas para determinar possíveis tendências psicóticas ou narcisistas.

De acordo com os responsáveis da investigação, 156 mulheres (23% da amostra total) admitiram já terem participado num encontro apenas pela refeição. Destas, 27% afirmaram fazê-lo ocasionalmente, 21% raramente e 15% confessaram que aceitavam estes convites para obter um jantar gratuitamente de forma frequente.

Depois de analisados os resultados, os especialistas chegaram à conclusão de que as participantes que não viam problemas em participar nestas “foodie calls” de forma bastante frequente exibiam traços narcisistas ou psicóticos, para além de acreditarem fortemente nos papéis de género mais tradicionais — como ser sempre o homem a pagar a conta, por exemplo.

No entanto, há que perceber que este estudo tem as suas limitações: para começar, a amostra focou-se somente em mulheres heterossexuais, o que faz com que não se possam generalizar os resultados à população feminina. Para além disso, existe sempre o perigo de as participantes terem alterado o número de vezes que aderiram à tendência das “foodie calls”, acidental ou propositadamente.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]