Vamos começar por nos localizarmos geograficamente: Houtouwan fica na ilha de Shengshan, parte do arquipélago de Shengsi, na costa leste da China. Num desfiladeiro que desce até ao oceano, esta antiga aldeia de pescadores reúne umas quantas dezenas de casas, todas abandonadas — e quase todas engolidas pela natureza.

A história de Houtouwan começa oficialmente nos anos 50, quando os primeiros pescadores se fixaram na zona. Entre os anos 80 e 90, com o boom da pesca na China, o número de casas começou a aumentar, assim como o número de moradores. No auge de Houtouwan, a aldeia tinha três mil habitantes — um número bastante significativo para uma área tão remota na China.

Tudo mudou no final dos anos 90. Aos poucos, a população começou a abandonar Houtouwan, mudando-se para as aldeias ocidentais da ilha, para a ilha vizinha de Shengsi, ou para Xangai, a 64 quilómetros de distância.

Porquê? Há duas possíveis explicações para a mudança: a primeira diz que a pesca desenfreada deixou de ser viável numa aldeia tão pequena. É possivelmente a tese mais improvável, uma vez que a menos de dez minutos encontram-se dois portos bastante movimentados.

A estação de metro secreta de Nova Iorque que está fechada há 73 anos

A segunda (e mais plausível) explicação é dada pelos taxistas da ilha, que dizem que a aldeia era muito íngreme e a baía demasiado pequena.

Seja qual for a narrativa mais correta, Houtouwan ficou oficialmente sem um único residente em 2002. Já com umas décadas de abandono em cima, as casas vazias foram sendo engolidas pela natureza, em particular pelas exuberantes plantas trepadeiras. O resultado é uma aldeia abandonada que parece ter sido reclamada novamente pela natureza.

Depois do esquecimento, o turismo

Como chegar a Houtouwan

Mostrar Esconder

Pode apanhar um ferryboat no Cais Shenjiawan de Xangai, que sai todos os dias às 9h15. A viagem tem a duração de três horas e deixa-o na Ilha Gouqi. Aqui pode apanhar um táxi para Houtouwan.

Houtouwan ganhou o estatuto de estrela em 2015, quando surgiram as primeiras fotografias da aldeia deserta. As imagens virais preocuparam as autoridades do arquipélago de Shengsi, que temiam o impacto da repentina onda de turistas.

“As nossas linhas telefónicas estão todas ocupadas e estamos a atrair mais turistas para Houtouwan”, disseram em comunicado. “Houtouwan não está equipado com as condições necessárias para abrir aos turistas. Pedimos aos visitantes que preservem a sua tranquilidade por enquanto”.

O centro comercial de Vila Franca de Xira está abandonado — e já foi roubado e vandalizado

Depois de mais de dois anos de planeamento, Houtouwan conseguiu criar as estruturas necessárias para abrir a aldeia montanhosa aos visitantes. Há ferryboats e táxis a fazer o trajeto para a região, bem como novos bed and breakfast à volta da ilha. Existe uma taxa de 7€ para entrar na aldeia que, em 2017, trouxe uma receita de quase 90 mil euros.

Quanto à aldeia em si, foram feitos trabalhos de limpeza, mas não em toda a aldeia — há muitos caminhos intransitáveis devido à força da natureza, enquanto outros são extremamente perigosos. Para garantir que ninguém se aventura em demasia, há guardiões destacados pela aldeia, que bloqueiam o caminho sobre a cordilheira. Além disso, não faltam cartazes em todas as portas a avisar para o perigo de explorar as casas abandonadas.

Atualmente, os visitantes podem percorrer uma rota circular que leva cerca de 15 minutos numa caminhada rápida.

30 fotos