Vítima de violência doméstica entrega armas do marido à polícia e é presa

O medo de acabar morta com um tiro, como acontece a uma mulher nos EUA a cada 16 horas, fez com que Courtney Irby acabasse presa.

Courtney Irby está em processo de divórcio, mas continua a ser vítima do marido

Courtney Irby, 32 anos, tinha medo de morrer. Vítima de violência doméstica, a norte-americana temia o dia em que o marido perdesse o controlo e terminasse uma discussão com um tiro. Apesar de o processo de divórcio estar a decorrer, e de até haver uma ordem de restrição, Joseph, 35, continuava a persegui-la. Até ao dia em que foi apanhado pela polícia e acabou preso. No dia seguinte, o juiz libertou-o na condição de ele não ter quaisquer armas em sua posse.

Quando soube disto, Courtney Irby foi à casa do marido, encontrou duas armas e levou-as até à Polícia de Lakeland, na Flórida. Quando lá chegou, falou com um agente e explicou que o marido tinha sido detido no dia anterior e que ela queria entregar as armas, porque tinha a certeza de que ele nunca o faria. O agente da polícia perguntou se ela tinha ido buscar as armas sem a permissão do ainda marido. Ao dizer que sim, Courtney foi imediatamente acusada pelo agente de ter cometido um crime e, por isso, prendeu-a por roubo de armas em residência.

Enquanto que Joseph Irby foi libertado no dia seguinte, depois de ter sido preso por violência doméstica, Courtney passou cinco noites e seis dias presa.

Pais de duas crianças, e separados desde dezembro de 2018, o ex-casal protagonizou várias cenas de violência doméstica, sendo que uma das últimas foi a 14 de junho, logo após uma das audiências do divórcio, em que Joseph empurrou o carro de Courtney para fora da estrada com o seu próprio veículo.

Congressistas e legisladores já pediram que as acusações a Courtney Irby fossem retiradas, por estas representarem um “precedente assustador” para as vítimas de violência doméstica. A decisão sobre este pedido ainda não foi tomada.

De acordo com várias pesquisas, quando os agressores têm armas, as suas vítimas têm uma maior probabilidade de morrer. Nos Estados Unidos, uma mulher é morta com um tiro pelo parceiro a cada 16 horas. E na Flórida, tal como em 35 outros estados, quando o agressor é obrigado a deixar de ter em sua posse armas de fogo, não há qualquer mecanismo que garanta que isso acontece.

Joseph Irby foi preso e libertado no dia seguinte

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]