Depois de abandonarem o Palácio de Kensington, em Londres, Meghan Markle e o príncipe Harry mudaram-se para Windsor. Na altura falou-se que procuravam mais privacidade, bem como mais espaço para criar a família. O local escolhido foi a Frogmore Cottage, uma propriedade em Windsor dada pela rainha aquando do casamento dos dois.

Para instalar a nova família foi necessário recorrer a obras de manutenção da casa e, para isso foram gastos mais de 2,6 milhões de euros, segundo a “Hello!”. De acordo a mesma publicação, este dinheiro veio das taxas dos contribuintes ingleses.

As obras começaram por transformar cinco apartamentos separados numa casa só, de modo a tornar-se na residência oficial dos duques de Sussex. Foram feitos ainda trabalhos estruturais significativos para restaurar a propriedade ao longo de seis meses. Os custos foram cobertos pelo Sovereign Grant, um fundo que financia as atividades da rainha e do resto da família real britânica.

Meghan Markle continua sem ser popular no círculo intímo de Harry

“Há anos que a propriedade não tem trabalhos de remodelação e a sua renovação já estaria a ser pensada, de acordo com a nossa responsabilidade de assegurar o património da família real”, explicou Michael Stevens, responsável pela gestão do financiamento da família real. “O Sovereign Grant cobriu os trabalhos para tornar o edifício na residência oficial e casa do duque e duquesa de Sussex”, continuou.

No entanto, certas partes da remodelação foram pagas pelos próprios duques: “O edifício tinha uma infraestrutura desatualizada que foi substituída para garantir um futuro longo. A grande parte dos equipamentos e acessórios foram pagos pelas próprias altezas reais”, explicou Sir Stevens.

A residência oficial dos duques de Sussex vista do exterior

Getty Images

Segundo uma fonte ouvida pela revista “Hello!”, os trabalhos em Fogmore Cottage passaram por substituir vigas de madeira no teto e no chão e ainda colocar um novo sistema elétrico. Novos sistemas de gás e água também foram instalados e o sistema de aquecimento estaria também desatualizado — não cumpria os requisitos mínimos para os padrões ambientes de hoje em dia.

O fundo utilizado para renovar a nova residência oficial de Meghan e Harry fornece uma ajuda de custo para remodelar as várias divisões da casa, mas se os membros da família real tiverem pedidos mais caros e extravagantes, terão de pagar a diferença.

Segundo a mesma publicação, os trabalhos em Windsor estão “80 ou 90%” renovados. Falta agora trabalhar no exterior da propriedade.