Com a quantidade de chefs que apareceram recentemente e restaurantes com cartas menos convencionais, as sobremesas já há muito que deixaram de ser apenas a baba de camelo, a pêra bêbada, o arroz doce ou, claro, o doce da casa.

São cada vez mais trabalhadas, requintadas e parecem menos aquilo que realmente são. No caso do chef Ben Churchill, que se considera um ilusionista da comida, este conceito é levado ao extremo. “Quero que as pessoas tenham a liberdade e confiança para fazerem aquilo que quiserem. Quero inspirar as pessoas a quebrar as regras”, explicou o chef à “Insider“.

Provavelmente nunca imaginou pedir como sobremesa um cinzeiro cheio de beatas, uma maçã podre, um coração ou uma esponja de lavar a loiça. Mas é possível. Ben Churchill cria sobremesas que visualmente não parecem ser comestíveis e, na maioria dos casos, têm mesmo mau aspeto. No entanto, são sobremesas feitas com ingredientes clássicos como o chocolate, caramelo ou merengue.

Memoria. Neste novo italiano, um prato alimenta toda a família

No caso do cinzeiro, o que está a comer é uma panna cotta de baunilha, o coração é uma ganache de chocolate e a esponja de lavar a loiça não passa de um bolo de azeite com menta, caramelo e doce de leite.

Na página de Instagram, onde conta já com mais de 50 mil seguidores, o chef americano partilha várias fotografias e vídeos de pratos que parecem no mínimo duvidosos, mas que pelas descrições que faz, fazem querer saltar a refeição e passar imediatamente para a sobremesa. Como é o caso destes 19.

19 fotos