Estudo. Telemóveis podem estar relacionados com aparecimento de osso no crânio

Investigadores relacionam o aparecimento de um novo osso com o facto de as pessoas se inclinarem para estar de olhos no telemóvel.

Para chegar a esta hipótese, os investigadores analisaram 1.200 raio-X

Investigadores australianos da Universidade de Sunshine Coast em Queensland concluíram que o uso frequente de telemóveis poderá estar a alterar a fisiologia humana. As alterações verificadas são no crânio, onde se veem pequenos pedaços de ossos a crescer em forma de chifre.

Segundo o estudo, os utilizadores frequentes de aparelhos móveis inclinam regularmente a cabeça para a frente para os usarem. Isto faz com que o peso da cabeça, antes suportado pela espinha, fique então a ser sustentado pelos músculos que estão na parte detrás da cabeça. Esta situação resulta no crescimento de um osso em forma de chifre na base da cabeça em conjunto com tendões e ligamentos.

O Raio-X que mostra um pequeno osso a nascer no crânio

Esta hipótese foi levantada pelos investigadores há um ano, mas só agora parece ter tido atenção. “Os nossos estudos levantam uma preocupação na saúde musculoesquelética dos jovens adultos no futuro e reforça a necessidade de prevenção através da implementação da educação para melhorar a postura”, lê-se no mesmo estudo.

A investigação estudou 1,200 raio-X, tirados em Queensland, com uma grande diversidade de idades. Um terço destas pessoas revelou ter este osso em forma de chifre na base da cabeça, sendo que a frequência dos mesmos diminuía conforme a idade das pessoas analisadas. Segundo o estudo, o aparecimento desde osso verifica-se mais frequentemente em pessoas mais jovens.

Os telemóveis e aparelhos móveis no geral têm sido criticados devido ao seu impacto na saúde humana, mas só agora os investigadores puderam fazer uma ligação entre os dois e deixam a questão: “O que reserva o futuro para a população de jovens adultos quando o processo degenerativo é tão evidente em estádios tão iniciais da sua vida?”.

Mas esta não é a primeira modificação corporal a ocorrer devido ao uso frequente dos telemóveis. Além desde pequeno osso no crânio, está comprovado que os polegares estão a tornar-se cada vez mais largos, musculosos e com maior destreza, a coluna está a tornar-se cada vez mais desalinhada, provocando dores nas costas, e a visão está a ser comprometida devido à luz azul emitida por estes aparelhos. 

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]