Estamos a criar uma sociedade de indignadinhos

, por Ricardo Martins Pereira