O concurso internacional de fotografia organizado pela National Geographic arrancou em 2006 e desde então que a lista de países a participar não para de crescer. A cada edição a premissa é a mesma: dar a oportunidade a vários fotógrafos de exporem as melhores imagens que captaram durante as suas viagens. E a edição de 2019 não foi diferente.

foram divulgadas fotografias aéreas das pistas de aterragem do aeroporto de São Francisco, nos Estados Unidos da América e fotografias de uma águia captada no Parque Nacional de Monfragüe, em Espanha. Mas o primeiro lugar foi atribuído ao fotógrafo chinês Chu Weimin.

A sua imagem mostra em grande plano a vila de Upernavik, uma pequena ilha piscatória no oeste da Gronelândia, onde por entre um manto de neve surgem várias casas coloridas.

A história da fotografia de guerra que ninguém queria que fosse publicada

Cada cor representa a função de determinada casa. Enquanto as azuis pertencem a pescadores, as casas vermelhas são lojas normais dedicadas à restauração ou compra e venda e material de pesca.

Este sistema de cores é útil durante as tempestades de neve, já que permitem identificar de forma rápida e fácil o propósito de cada casa — mesmo estando cobertas de branco.

Os três meses que passou na Gronelândia, a fotografar o quotidiano daquela região para um projeto fotográfico, valeram a Weimin um prémio de mais de seis mil euros, além de uma distinção na página de Instagram da National Geographic.

19 fotos