Chama-se Tess Thompson Talley, tem 37 anos e tem como ocupação caçar animais por dinheiro. No ano passado, gerou controvérsia nas redes sociais depois de ter posado junto a uma girafa que tinha acabado de matar — e foram vários os utilizadores que, indignados, a ameaçaram de morte.

Numa entrevista à CBS News esta sexta-feira, 7 de junho, a caçadora voltou a causar polémica ao não mostrar arrependimento e ao dizer que tinha comido a girafa.

Jardim Zoológico amputa garras de uma leoa para os visitantes brincarem com ela

“Estava deliciosa. Elas são postas ali para nós os caçarmos e os comermos, e nós fazemos o que adoramos fazer. É uma maravilha”, explicou. Mas não sem antes mostrar a bolsa onde transportava a sua arma de eleição e que era feita da pele do animal que tinha caçado no ano anterior.

“Além da bolsa, tenho ainda várias almofadas decorativas que são feitas da girafa e todos as adoram. É um hobbie que tenho e que adoro fazer. Estou orgulhosa de ser caçadora e ainda mais daquela girafa”, continuou.

Tess Talley foi ainda mais longe e disse que o que faz é uma espécie de arte já que permite conservar e eternizar a espécie. “Prefiro fazer o que amo do que dar uma grande quantia de dinheiro a instituições e não saber exatamente para onde é que ele vai.”

Dispararam 74 vezes sobre este orangotango até ficar cego

Kitty Block, presidente da Humane Society dos Estados Unidos da América, uma organização de proteção animal, já veio a público dizer que a postura da caçadora “é de uma arrogância e desprezo total pelo estatuto e importância de uma espécie icónica.”

“Atualmente, existem menos de mil girafas em África e cerca de 4 mil troféus de girafa foram importados para os Estados Unidos durante a mesma década. Isto significa que, por dia, é assassinada mais de uma girafa”, lamenta.