Foi em agosto de 2018 que o mundo ficou a conhecer o nome de Greta Thunberg. Aos 16 anos, a ativista sueca começou a faltar deliberadamente às aulas todas as sextas-feiras para se sentar à porta do parlamento da Suécia. O objetivo? Mostrar o seu descontentamento face à incapacidade do governo em dar resposta aos problemas climáticos.

Desde essa altura, a jovem tornou-se numa das ativistas mais influentes de todo o mundo. Discursou na Cimeira do Clima das Nações Unidas, foi capa da revista “Time” em maio e até foi nomeada para o Prémio Nobel da Paz.

Greta Thunberg. A jovem de 16 anos que confrontou governantes e agora é capa da “Time”

Menos de um ano depois, Greta fez questão de dar a conhecer, através de um livro, toda a sua história bem como a origem do movimento que ajudou a criar.

Chama-se “A Nossa Casa Está a Arder” e chega às livrarias portuguesas a 19 de junho. Ao longo de quase 300 páginas, Greta fala sobre como a sua geração tem sido ignorada pelas instituições responsáveis por dar resposta aos problemas climáticas e do que isso significa para o futuro.

"A Nossa Casa Está a Arder" chega a 19 de junho

Editorial Presença

O livro foi escrito em conjunto por toda a família, incluindo a mãe, a cantora Malena Ernman, que adotou várias práticas sustentáveis como deixar de comer carne ou evitar andar de avião a pedido de Greta.

“A Nossa Casa Está a Arder” é uma edição da Editorial Presença e vai custar 16,50€.