Youtuber deu Oreos com pasta de dentes a sem-abrigo para ganhar visualizações. Dois anos depois, foi condenado

"Vai ajudá-lo a limpar os dentes. Acho que não os limpou desde que ficou pobre", dizia Kanghua Ren no vídeo, entretanto removido.

Chama-se Kanghua Ren e foi considerado culpado de "violar a integridade moral" de um sem-abrigo

Tom Parsons/Unsplash

Quem quer viver da internet, por vezes, tem que fazer algo mais excêntrico para chamar a atenção e adquirir mais seguidores e visualizações. Existem vários desafios na Internet e a maioria dos youtubers são os grandes impulsionadores. Comer uma colher cheia de canela, sair do carro em andamento ao som de uma canção de Drake ou ingerir pastilhas para a máquina de lavar são só alguns exemplos.

Mas há também quem dê voz aos seus seguidores e aceite desafios provenientes do outro lado do ecrã. É o caso de Kanghua Ren, mais conhecido por ReSet. O jovem youtuber de nacionalidade chinesa, a viver em Espanha, foi desafiado, em 2017, a rechear bolachas Oreo com pasta de dentes — mas não foi ele que as comeu.

De acordo com o “El País“, o jovem ReSet decidiu dar as bolachas, acompanhadas de 20€, a um sem-abrigo em Espanha. O objetivo? “Capturar a atenção mórbida dos seus seguidores” e “obter um aumento apetitoso no lucro”. Funcionou: o vídeo rendeu cerca de dois mil euros.

Felizmente, todos os atos têm consequência. No vídeo, entretanto removido devido às críticas, ouvia-se o jovem dizer: “Talvez tenha gasto um pouco de tempo, mas olhem para o lado positivo. Isso [a pasta de dentes] vai ajudá-lo a limpar os dentes. Acho que não os limpou desde que ficou pobre.”

O jovem ainda pagou 300€ à filha da vítima para não avançar com a acusação, mas esta decidiu seguir em frente. Dois anos depois, ReSet foi julgado e considerado culpado, no sábado, 1 de junho, por “violar a integridade moral” do sem-abrigo, conhecido por George L..

Por causa desta brincadeira, o youtuber foi condenado a 15 meses de prisão e a pagar uma multa no valor de 20 mil euros. O juiz proibiu-o ainda de utilizar o YouTube e o seu canal durante cinco anos.

Porém, este não foi um ato isolado. O jornal “El País” dá conta de que ReSet já tem realizado vídeos parecidos a este, tendo um “comportamento cruel com vítimas fáceis e vulneráveis” — oferecendo, por exemplo, sandes de cocó de gato a idosos e crianças. O acusado não negou a informação perante o tribunal. “Se eu me envolvo com pessoas mais musculadas, corro o risco de levar porrada”, disse.

De acordo com o jornal “The New York Times“, será improvável que a pena de 15 meses de prisão seja cumprida, uma vez que a lei espanhola suspende todas as penas menores de dois anos para os iniciantes de crimes não-violentos.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]