Johnny Depp procura apoio de Tim Burton e Helena Bonham-Carter após divórcio conturbado

Depois de ter pago 6 milhões de euros à ex-mulher, que doou a quantia a várias instituições de caridade, o ator processou-a por difamação.

Segundo uma fonte anónima próxima ao ator, Johnny Depp é visto várias vezes em pubs aparentemente bem disposto com os amigos

Karwai Tang/WireImage

A vida não está fácil para Johnny Depp. Além do historial de abuso de álcool e drogas, o ator viu-se ainda envolvido num conturbado processo de divórcio entre 2016 e 2017, depois de Amber Heard ter acusado o marido de violência doméstica. Em cima da mesa chegou a estar uma providência cautelar contra Depp, que só foi levantada depois de o processo de divórcio ser finalizado.

Depois de muitas acusações vindas de ambas as partes, o acordo chegou em agosto de 2016 em forma de comunicado assinado pelos dois.

“A nossa relação foi intensamente apaixonante e, por vezes, volátil. Mas foi sempre marcada pelo amor que sentíamos um pelo outro. Nenhuma das partes fez acusações falsas para ganhar dinheiro e nunca houve qualquer intenção de causar danos físicos e emocionais”, lê-se no documento citado pelo jornal “The Guardian”.

Como parte do acordo entre os dois, Depp pagou cerca de 6 milhões de euros à atriz que se recusou em ficar com a quantia e a doou a várias instituições de caridade. No entanto, a história estava longe de terminar.

É que no início de março, o ator processou a ex-mulher por difamação no valor de cerca de 44 milhões de euros. Em causa está o facto de, em dezembro de 2018, a atriz ter escrito uma crónica para o “The Washington Post” onde descrevia como tinha sido crucificada após ter denunciado os alegados maus tratos que sofria às mãos do ex-marido.

O processo, que está em tribunal, alega ainda que foi Heard quem abusou física e emocionalmente de Depp — acusações que a atriz já negou publicamente.

No entanto, uma fonte próxima do ator revelou ao “Daily Mail” que todo este processo levou a que Johnny Depp se afastasse da exposição pública e procurasse o apoio de dois colegas e amigos de há vários anos: a atriz Helena Bonham-Carter e o realizador Tim Burton.

Segundo a mesma fonte, terão sido eles a intervir diretamente após o escândalo das acusações feitas por Heard contra o ator, chegando até a organizar uma intervenção com Alice Cooper para que Johnny Depp se apercebesse do seu problema com as drogas.

“A Helena e o Tim estão muito preocupados com o Johnny há muitos meses e têm feito tudo o que podem para ajudar. A Helena sente uma espécie de ligação maternal com Depp, apesar de ser mais nova do que ele. É também por isso que eles decidiram intervir”, lê-se na publicação.

Mas embora o ator tenha decidido afastar-se de Hollywood e da atenção mediática, são várias as pessoas que o reconheceram em Oxfordshire, na Inglaterra, onde Depp tem procurado refúgio junto dos amigos. É lá que é muitas vezes visto em pubs, aparentemente bem disposto e com um sorriso.

“Este é um sítio muito bom para ele porque serve como um escape à realidade. É muito pacífico e é o mais longe de Hollywood que podes estar neste momento”, terá dito um cidadão ao jornal.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]