As notícias sobre Meghan Markle parecem não ter fim. Depois da polémica situação familiar entre a ex-atriz, o pai e a irmã, vieram a público outras situações controversas: o baby shower e a viagem a Nova Iorque, ou o facto de ter sido o membro da realeza que mais gastou em 2018 são apenas algumas delas.

Agora, as publicações internacionais dão conta que o círculo mais restrito do príncipe Harry poderá ainda não ter aceitado Meghan. Angela Levin, biógrafa real, foi entrevistada para o documentário “Meghan and Harry Plus One” e afirma que os amigos mais chegados do duque de Sussex não estão rendidos à mãe de Archie. As suas opiniões fortes e o facto de se sentirem ameaçados poderão ser alguns dos motivos para tal.

“Acho que ela não é popular no círculo restrito de Harry. Os amigos adoram o Harry e sentem que ela está a tomar conta de tudo”, afirma Levin no mesmo documentário.

Duques de Cambridge Vs. Duques de Sussex. Diferenças e semelhanças na apresentação do bebé real

Estas afirmações vêm no seguimento das notícias que dão conta do mau ambiente vivido entre o staff da casa real e a própria Meghan. “Difícil Duquesa” terá sido o nome que o staff deu a Markle depois de a ex-atriz ter bombardeado a equipa com mensagens de madrugada. A duquesa já foi descrita como sendo difícil e exigente.

No mesmo documentário, Maiysha Kai sai em defesa da mulher de Harry: “Quer digam que ela é difícil ou exigente, existe um significado subentendido que diz respeito ao estereótipo da mulher negra zangada. Isso leva ao estereótipo da mulher dominante que não permite que ela seja humana e que queira fazer o melhor que consegue”.