A dupla que põe ordem e harmonia em casas caóticas está de volta ao TLC desde domingo, 19 de maio. As renovações de “Nate & Jerimiah by Design” seguem na nova e terceira temporada do programa, onde as esferas profissional e pessoal continuam a misturar-se — é uma espécie de reality show, onde podemos não só acompanhar os projetos em casas de diferentes pessoas (ao estilo “Querido Mudei a Casa”, mas numa versão americana) como também a vida pessoal do casal, pais de Poppy, a filha de 4 anos, e do bebé Oskar, com apenas 11 meses.

A propósito da estreia, a MAGG falou com Nate Burke para descobrir as regras de decoração essenciais em qualquer casa. Do sofá às mesas, conheça as sugestões da estrela do TLC.

1. Personalizem as divisões com coisas que amem

“Sempre acreditei que as nossas casas contam a nossa história e aquilo que fazemos através do que deixamos entrar no nosso espaço. Vivam com coisas que amam, que vos lembrem das pessoas e dos espaços que têm significado para vocês. Pode ser tão simples como uma fotografia emoldurada a preto e branco ao lado da vossa cama. Ou um tecido que trouxeram de uma viagem”, começa por sugerir Nate Berkus. Segundo o decorador, é esta personalização que cria uma assinatura de estilo, que se mantém sempre, por mais mudanças que se façam.

2. Mudem o sofá, mas sem mudar de sofá

Não o deitem fora, mudem-no. Para Nate, a opção mais fácil é mudar as almofadas: “Um sofá básico com os braços redondos fica completamente diferente com duas almofadas grandes e modernas.” Por outro lado, pode também acrescentar um bom tecido sobre as costas, como por exemplo uma grande malha.

3. As cadeiras são mais importantes do que a mesa

Uma sala de jantar nova não cabe no orçamento? Basta mudar as cadeiras. “É sempre sobre as coisas que não condizem assim tanto. Adoro cadeiras de madeira estofadas em torno de uma mesa de pedra ou de vidro. Um estilo que combina com tudo é a cadeira Louis XVI, com um encosto retangular e estofado e com o centro estofado. As cadeiras são mais importantes do que a mesa.”

4. Apostem no desleixado chique

“O glamour desleixado não é ter tudo novo numa sala. Gosto de coisas sem forma, com cortes, tinta desbotada, superfícies de madeira gastas. Gosto de coisas que lhes deem um sentido histórico. A minha regra é de que os estofos devem ser novos e o resto é vintage.” Só depois disto é que Berkus adiciona alguns pormenores com mais glamour, como um taça especial para servir ou detalhes metálicos. Mas é mesmo só por diversão — seguir a primeira regra já é o suficiente para um espaço com estilo.

5. Ter a casa sempre pronta para os convidados

Berkus é obcecado por detalhes, mas esta característica não o incomoda. Bem pelo contrário. “Manter a casa limpa e organizada acontece todos os dias. Organização, pessoas — é a chave. Isto é amor duro, mas lembrem-se de que dez minutos diários a arrumar as coisas e a limpar rapidamente o tapete tem os seus frutos: se a manutenção básica é sólida, nunca há necessidade de uma limpeza frenética de última hora“, diz.

Isto traz uma grande vantagem: a casa está com bom aspeto, todos os dias: “A nossa casa parece estar sempre pronta para receber hóspedes”, diz Berkus. “Mas na realidade está pronta para nós, porque é assim que gostamos de viver.”

Decoração. 22 peças em tons pastel para decorar a casa (agora e sempre)

6. Coisas temporárias Vs. coisas intemporais

“É engraçado que com o aumento da exposição ao design no Instagram, Pinterest, e todas essas plataformas a que podemos ter acesso, temos de nos transformar em editores cruéis da nossa vida. A beleza supera tudo nas escolhas que fazemos para aquilo que vemos quando atravessamos a porta da frente. Se vamos gostar de uma coisa durante um minuto, precisamos de economizar e ir andando. Eu não vejo sentido nas coisas temporárias, até mesmo se for um conjunto de copos de sumo. Se eu tiver um conjunto de copos de sumo vai ser um vintage, que eu amo e uso todos os dias.”

7. Saber pôr uma boa mesa — com atenção para os toques finais

“Na minha infância, a minha mãe não cozinhava”, confessa Berkus. “Ela era designer e importava-se mais com os pratos do que com aquilo que se servia neles. Eu sou assim também.” Mais do que no ato de cozinhar, Berkus concentra-se em criar um cenário bonito. Os pormenores que interessam? Os guardanapos brancos básicos da Williams-Sonoma, para começar, mas também os personalizados — sugere que escolham um tecido de que gostem e, na lavandaria, peçam para que sejam engomados em quadrados de 18 polegadas. Este é um exemplo de como os toques finais são importantes. Segundo Nate, estes vêm quase sempre de um inventário de tecidos interessantes e de utensílios que o casal vai comprando em viagem.

8. Não deixar a cozinha para segundo plano

Ainda que a sala seja para receber, a realidade é que é junto ao fogão que se passa grande parte do tempo. “Toda a gente acaba sempre na cozinha”, diz Berkus. Isto consegue ser mais importante do que o tamanho das almofadas no sofá.

Assumam que os convidados vão acampar pela cozinha e, por isso, deem-lhe um toque de estilo. “Plantas tornam o espaço festivo e acolhedor”, diz o decorador. “Passe pelo jardim ou visite um mercado local de flores. Aposte em eucalipto ou folhas de palmeira, qualquer coisa que traga o exterior para dentro e que vista o interior.