Já há muito que pintar paredes deixou de ser visto como um ato de vandalismo, desde que feito com gosto e alguma perícia. Para comprovar isso, a Galeria de Arte Urbana (GAU) criou o MURO — um festival de arte urbana em Lisboa e a terceira edição acontece entre 23 e 26 de maio.

De acordo com Hugo Cardoso, responsável da GAU, o tema deste ano é a música e o festival vai realizar-se na freguesia do Lumiar, em Lisboa, no Bairro da Cruz Vermelha, por ser um território com uma forte presença musical.

Foi há 36 anos que 11 ilhas ficaram cor de rosa

Para além de receber a terceira edição do MURO, a freguesia do Lumiar vai passar a ter um parque de arte urbana, onde qualquer pessoa vai poder pintar as paredes que vão lá ser construídas. “Estamos a construir [junto à Avenida David Mourão-Ferreira] um parque de lazer que, em vez de ser um parque para miúdos, é um parque para pintura”, revelou Hugo Cardoso, citado pelo jornal “Público“.

Segundo o responsável da GAU, este será um parque idêntico a todos os outros que são vistos em todo o país, mas com uma particularidade. É que este parque “vai ter um conjunto de paredes que qualquer pessoa pode pintar, a qualquer hora, em qualquer momento, em qualquer altura, sem qualquer tipo de mediação por parte da Câmara”.

d’enfiada. As peças de Rute e Catarina são bordadas com humor

A Galeria de Arte Urbana tem ainda outro projeto em mente: criar uma rede de muros para pintar em toda a cidade de Lisboa. Segundo o mesmo jornal, já existem muros em Telheiras, em Benfica, na zona do Bairro Alto, na Calçada da Glória e no Largo da Oliveirinha.

Agora, os responsáveis da GAU esperam que haja uma dezena de muros nos próximos dois anos, mas primeiro querem saber qual a opinião das Juntas de Freguesia e da comunidade artística.

O parque de arte urbana do Lumiar está previsto ser inaugurado algures no final de junho, ainda sem data marcada.