Estudo diz que 1 em cada 7 bebés nasce abaixo do peso

São mais de 20 milhões de bebés a nascer com menos peso do que deviam. Podem desenvolver, por isso, diabetes e doenças de coração.

O peso mínimo do bebé, segundo o estudo, devia ser de 2,5kg

No ano 2000 o cenário era ainda pior, mas os números não subiram o suficiente para chegar aos objetivos. O peso dos bebés é uma grande preocupação, uma vez que só em 2015 mais de 20 milhões de bebés nasceram abaixo do peso em todo o mundo.

Apesar de não haver um peso certo para um bebé nascer, há mínimos para não criar consequências na saúde do bebé. Mínimos esses que, segundo um estudo publicado no “The Lancet Global Health“, não são “cumpridos” num em cada sete bebés.

Idealmente, um bebé deverá nascer com um mínimo de 2,5kg, mas há milhões de bebés que nascem abaixo destes valores. Sendo que 91% destes nascimentos acontecem em países de baixo e médio rendimento, em continentes como África e Ásia.

“O peso é o fator mais importante no nascimento para prever o futuro da saúde dessa pessoa”, explica o professor Joy Lawn, diretor da London School of Gygiene & Tropical Medicine’s Maternal, Adolescent, Reproductive & Child Health Center. Segundo o mesmo estudo, os bebés que nascem abaixo do peso têm maior risco de ter crescimento atrofiado, de desenvolver doenças cardiovasculares e diabetes.

O nascimento abaixo do peso ocorre quando o bebé é prematuro ou quando nasce no final da gravidez, mas não cresceu o suficiente por não ter espaço no útero. E estes fatores variam de país para país. Enquanto que nos Estados Unidos, os partos prematuros são a maior causa para o baixo peso dos bebés, a juntar aos tratamentos de fertilidade, obesidade e idade avançada da mãe, em países no sul da Ásia, os bebés não conseguem crescer dentro do útero, devido à fraca nutrição da mãe, explica o estudo.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]