Porque é que nos deixamos afetar tanto pelos spoilers das nossas séries favoritas?

Uma investigação norte-americana vem afirmar que sabermos previamente os detalhes de uma narrativa pode fazer-nos apreciar mais a história.

Saber de antemão o desfecho das nossas personagens favoritas não tem de ser necessariamente uma coisa má

IMDB

Uma filha de 2 anos e a minha necessidade de dormir sete horas por noite (no mínimo) para conseguir funcionar condignamente no dia seguinte, impedem-me de ser daquelas pessoas que veem os episódios de “A Guerra dos Tronos” de madrugada, assim que são libertados na HBO.

E se, tal como eu, só consegue ver o episódio ao serão de segunda-feira, se não mais tarde, digo-lhe algo que não deve ser nenhuma novidade: andamos a jogar um jogo perigoso, meu amigos. Entre o Instagram, o Facebook, os colegas de trabalho ou mesmo aquela pessoa que não se cansa de comentar todos os detalhes para a carruagem inteira do metro, os spoilers estão por todo o lado (até mesmo neste artigo) — e escapar-lhes é mais difícil do que as evasivas de Arya Stark no ataque a King’s Landing (alguém reparou que ela se safou de tudo, qual John McClane no “Assalto ao Arranha-Céus”?).

Grande parte da população acredita que os spoilers são a pior coisa que aconteceu aos filmes e as séries, e a internet só os propagou a um nível estratosférico. Se há 15 anos só tínhamos de nos afastar daquele amigo que adorava relatar o último filme que tinha visto no cinema, agora existe todo um mundo virtual à distância de um clique que nos pode estragar as nossas produções favoritas — e isso até pode conduzir a desfechos mais infelizes.

O site “Thrive” relata um acontecimento caricato que levou um funcionário da pizzaria Domino’s, no estado do Texas, Estados Unidos, a agredir um colega por este lhe ter revelado detalhes sobre o filme “Vingadores: Endgame”. Mas quando o stresse dos spoilers nos eleva a um estado de nervos capaz de nos fazer agredir alguém ou a condicionar o nosso dia, não estaremos a ir longe demais? Afinal, porque é que isto é assim tão importante para nós?

A razão pode ser uma combinação da forma como o nosso cérebro responde aos desfechos das histórias que acompanhamos, da nossa personalidade e do género de entretenimento em questão.

De acordo com Judith E. Rosenbaum, professora de comunicação e jornalismo na Universidade do Maine, Estados Unidos, a maioria das pessoas acredita que o prazer de assistirmos a um filme ou a uma série se baseia no desenrolar da história e consequente desfecho, o que faz com que os spoilers sejam tão dramáticos.

Pode evitar todos os spoilers de "A Guerra dos Tronos"

Uma extensão do Google Chrome permite-lhe bloquear todos os spoilers de “A Guerra dos Tronos” no Facebook, Twitter, Reddit e no feed de notícias do Google.

Esta funcionalidade permite detetar e bloquear menções com as palavras do título, mas também funciona com outros termos relacionados com a série como Winterfell ou Targaryen. Pode instalá-la através desta página e apreciar o último episódio sem medos.

“Esta ideia baseia-se numa teoria de que quanto maior o risco que as personagens correm, maior é a excitação quando, no final, tudo corre bem para estas personagens de quem somos fãs”, afirmou ao “Thrive”, acrescentando que os spoilers, “devido a quebrarem o suspense, reduzem a excitação e o divertimento”.

Mas o impacto dos spoilers no prazer que retiramos de um filme ou da nossa série preferida pode não ser assim tão direto, ou tão negativo. De acordo com o primeiro estudo efetuado sobre o tema (2011), levado a cabo por dois psicólogos norte-americanos da Universidade da Califórnia — San Diego, os spoilers até podem ser positivos para o entretenimento: os autores da investigação afirmam que, quando sabe previamente os detalhes de uma narrativa, o seu cérebro tem mais espaço para a entender e apreciar o resto da história.

O género da produção a que está a assistir também entra para as contas. De acordo com um outro estudo, efetuado por investigadores da Universidade da Flórida em 2017, os spoilers podem estragar-lhe a diversão se se tratar de um filme ou de uma série de comédia, mas o mesmo não acontece com a fantasia, por exemplo. Segundo um dos autores da investigação, quando sabemos de antemão a punchline de uma piada, já não conseguimos achar graça à mesma.

No entanto, existe ainda outra investigação que refere que também a comédia pode ser apreciada mesmo com spoilers: num estudo de 2018, que se focou nos fãs da sitcom “Foi Assim que Aconteceu”, os autores descobriram que os espectadores que seguiam teorias na internet e adivinharam o final ainda antes de assistirem ao último episódio tinham níveis de stresse mais reduzidos quando viram o desfecho da história. Mais: conseguiram retirar mais entretenimento do mesmo, em comparação com os fãs que não sabiam qualquer detalhe.

Spoilers à parte, o último episódio de “A Guerra dos Tronos” estreia segunda-feira, 20 de maio. Para os mais corajosos, pode ver a conclusão da história a partir das 2h na HBO Portugal, ou entrar na missão perigosa e quase impossível de escapar aos detalhes e ver o derradeiro capítulo às 22h15, no canal SyFy.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]