No Japão foi criada uma lei que proíbe as pessoas de comerem enquanto andam na rua

A lei serve para consciencializar os visitantes de que a comida pode sujar a roupa das outras pessoas.

No mercado Nishiki Market foram afixados cartazes com o aviso: "Não coma enquanto caminha"

Clarene Lalata/Unsplash

Quem é que não gosta de passar uma bela tarde a passear à beira mar enquanto come um gelado ou visita uma feira para provar um doce tradicional? Segundo a CNN, no Japão, acredita-se que é falta de educação andar ou fazer outras atividades físicas enquanto se come, uma vez que significa que não se está a apreciar a comida.

O país asiático tem estado a trabalhar no sentido de tornar as suas ruas mais convidativas para os turistas. Em abril, na cidade Kamakura, foi criada uma lei que proíbe os visitantes de comer enquanto estão a passear na Komachi-dori — uma rua com cerca de 350 metros e que recebe quase 60 mil pessoas por dia.

De acordo com a CNN, na realidade esta lei não proíbe ninguém — serve apenas para consciencializar os visitantes que por lá passam de que a comida pode sujar a roupa das outras pessoas. Assim, quem não cumprir essa regra não é punido de nenhuma forma.

Norikazu Takahashi, presidente da associação de lojas da área comercial da rua japonesa, afirmou em declarações ao “Japan Times” que não se pode proibir as pessoas de comerem enquanto andam. “Queremos tornar a rua num lugar onde tanto viajantes como moradores se possam sentir bem”, explicou.

Mas esta não é a primeira medida do género a ser implementada no país asiático. Em outubro do ano passado, a associação do mercado Nishiki Market, em Quioto, pediu para que os comerciantes afixassem cartazes com o aviso: “Não coma enquanto caminha”, escrito em vários idiomas.

Segundo o mesmo jornal, este mercado recebe cerca de 30% de turistas estrangeiros de todo o mundo. A comida é servida em espetos, o que pode causar alguns ferimentos a quem passa por lá.

“Queremos continuar a proteger as tradições do mercado, ao mesmo tempo que nos preocupamos com os viajantes estrangeiros. Queremos que voltem para casa sem problemas”, afirmou Katsumi Utsu, presidente da associação, citado pelo mesmo jornal.

Ainda de acordo com a CNN, no centro da cidade de Florença, em Itália, é proibido comer na rua — não só pela falta de higiene, mas também pelo grande fluxo de visitantes. Quem não cumprir essa lei, que entrou em vigor em setembro do ano passado, pode pagar uma multa que vai até aos 500€.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]