Lisboa com passadeiras arco-íris pela luta contra a homofobia

Dia 17 de maio as passadeiras de Arroios pintam-se com as cores da bandeira LGBTI. A medida foi proposta pelo CDS-PP.

A proposta foi feita pelo CDS-PP mas nem todos dentro do partido concordam

Dia 17 de maio assinala-se o dia internacional contra a homofobia e transfobia. Foi neste dia, em 1990, que a Organização Mundial de Saúde (OMS) retirou a homossexualidade da Classificação Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde.

Esse passou a ser uma data assinalada um pouco por todo o mundo, por isso, a Assembleia de Freguesia de Arroios propôs que no próximo 17 de maio fossem pintadas as passadeiras com as cores da bandeira LGBTI (lésbicas, gays, bissexuais, transgénero e intersexo) para assinalar o dia, numa tentativa de lutar contra a homofobia. A medida terá efeito nas várias passadeiras da avenida Almirante Reis.

A proposta do CDS-PP foi aprovada foi unanimidade, mas nem todos dentro do partido concordam. Alguns fizeram uso das redes sociais para mostrar o seu desagrado perante tal medida. “Este é um CDS populista, irresponsável e patético, onde não me revejo! A inclusão não se faz gastando dinheiro e recursos escassos a pintar passadeiras com cores LGBT, o que é ilegal e perigoso”, escreveu Abel Matos Santos, líder da fação Tendência Esperança em Movimento do CDS.

Já o vereador do CDS-PP da Câmara de Lisboa parece não estar satisfeito com a medida. João Gonçalves Pereira escreveu: “Peço desculpa, mas não subscrevo”.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]