Se há dez anos nos dissessem que íamos estar preocupados com o tipo de produtos que compramos, com os ingredientes que estamos a consumir e com o impacto que a sua produção tem no ambiente, provavelmente diríamos que estavam loucos. Mas a verdade é que estamos em 2019 e caminhamos para um estilo de vida cada vez mais sustentável, no qual as preocupações ambientais são uma constante no dia a dia.

As marcas estão atentas a esta tendência e começam a surgir linhas de cosmética feitas com produtos naturais. É o caso da nova gama de cuidados de pele de Garnier. Chama-se  e conta com nove produtos para o rosto, entre cremes, óleos faciais e até uma água micelar, fórmulas com ingredientes naturais e biológicos certificados pelo ECOCERT.

Mas que ingredientes são estes, de onde vêm e porque são bons para a nossa pele? Partimos à descoberta e para isso, quase foi preciso dar a volta ao mundo. Isto porque cada um dos ingredientes cresce numa região muito específica do planeta, e não pode ser encontrado noutro lugar.

Ásia, Sri Lanka, Marrocos e França são paragens obrigatórias nesta viagem pela natureza. É lá que nascem as plantas estrela de Garnier Bio como a Centáurea Azul da água micelar, a lavanda do óleo regenerador ou a erva-limão do gel refrescante.

Erva-Limão

Desintoxicante, purificante e com uma fragrância fresca e cítrica, a erva-limão leva-nos até ao Sri Lanka onde é colhida para que os seus caules sejam destilados extraindo o seu óleo essencial purificante. É este óleo, com propriedades anti-bacterianas e anti-inflamatórias, que é utilizado nos produtos da nova linha Garnier BIO.

O Gel de Limpeza Refrescante Detox, que deve ser utilizado de manhã e à noite, limpa e purifica a pele em profundidade, eliminando sujidades diárias como as partículas de poluição que se acumulam na pele. Após a limpeza diária, é importante cuidar da pele com o creme equilibrante de erva-limão que hidrata a pele deixando-a matificada e graças às características purificantes do óleo essencial de Erva-Limão.

Centáurea Azul

Tal como a lavanda, a centáurea azul é cultivada em França. Depois de colhida, a planta é destilada a vapor para extrair a sua água floral, rica em vitaminas que ajudam a limpar e apaziguar a pele, até mesmo a mais sensível.

Esta água é depois combinada com água de cevada biológica e glicerina vegetal, para criar a água micelar de Garnier BIO, que pode ser usada para remover a maquilhagem ao final do dia ou para limpar a pele de manhã, antes de aplicar creme hidratante.

Sabia que?

Mostrar Esconder

A centáurea azul representa o armistício de 11 de novembro de 1918, data que marca o fim da Primeira Guerra Mundial. Nesta data, os franceses têm a tradição usar-se uma flor de centáurea azul nas lapelas dos casacos.

Konjac

A planta de Konjac cresce nas terras altas do continente asiático e a sua raiz tem diversas propriedades medicinais tanto para a pele como para o organismo, já que é uma excelente fonte de fibras e usada em diversos suplementos alimentares e em massas.

Já para a pele, a sua raiz, constituída por 97% de água e rica em minerais, é utilizada para produzir uma esponja que deve ser usada para fazer a sua rotina de limpeza diária, combinada com o gel detox. Ao usar esta esponja Konjac, está a fazer uma esfoliação leve e natural, que ajuda a remover impurezas e estimula a microcirculação.

Óleo de Argão

Da Ásia, viajamos até Marrocos, onde há vários séculos as mulheres marroquinas utilizam o óleo de argão para nutrir a pele e o cabelo. Este óleo é extraído da Argania Spinosa, uma fruta de uma árvore que só cresce no deserto marroquino.

O óleo essencial de argão foi combinado com manteiga de karité e vitamina E para criar um bálsamo multiusos para nutrir em profundidade as zonas mais secas da pele, como os cotovelos ou os joelhos. Já o creme de rosto foi enriquecido com aloe vera de origem biológica e ácido hialurónico, para garantir a hidratação e nutrição para a pele mais seca.

Lavanda

É no sul de França, na região de Provença, que encontramos os campos cheios de flores de lavanda. O seu óleo essencial é extraído através da destilação a vapor da planta que é sempre feita até uma hora depois da colheita, para preservar todas as suas propriedades regeneradoras.

Este óleo é depois utilizado em três produtos da nova linha BIO, de Garnier. O óleo facial reafirmante, que nutre a pele em profundidade deixando-a mais luminosa, o creme de dia anti-idade, para alisar as rugas e rejuvenescer o rosto e, por fim, o creme de contorno de olhos, que ajuda a suavizar e iluminar esta zona tão sensível.