Modelo brasileiro morre na passerelle e desfile continua

Tales Cotta desmaiou e teve convulsões ainda na passerelle. Os bombeiros levaram-no e a São Paulo Fashion Week decidiu continuar o evento.

Houve quem achasse que a queda do modelo fazia parte do desfile, até terem visto as convulsões

A 47.ª edição da São Paulo Fashion Week terminou de forma trágica. No desfile de estreia da marca Ocksa, o modelo Tales Soares, conhecido nas redes sociais como Tales Cotta, desmaiou e acabou por morrer uma hora depois.

Com apenas 26 anos, o modelo, formado em educação física, era vegetariano e sempre teve um estilo de vida saudável, como explica a agência de modelos da qual fazia parte, Base Management. “Tales nunca apresentou ou se queixou de problemas de saúde. Ele mantinha uma dieta saudável (era vegetariano), não usava substâncias ilícitas e estava em plenas condições para participar do desfile.”

Enquanto desfilava, Tales Cotta caiu no chão com tremores e convulsões. Dois bombeiros correram imediatamente para a passerelle, a música parou e levaram-no para o hospital ainda com vida. Pouco tempo depois, a música e o desfile continuaram, facto que revoltou muitos dos convidados, que acabaram por contestar nas suas redes sociais. “As pessoas morrem em qualquer lugar do planeta, tudo bem, pode acontecer morrer numa passerelle, mas é simbólico”. A jornalista de moda considera que a morte do modelo “é símbolo da morte de todo um sistema da moda”.

Tudo porque a organização da São Paulo Fashion Week não só não parou o desfile depois do que aconteceu, como continuou o evento mesmo após a notícia da morte do modelo. Uma das modelos que também fez parte do desfile, partilhou na sua página de Instagram o que realmente aconteceu, “A produção do SPFW, no momento em que ele caiu e levaram ele, disseram que ele ia ficar bem e que só teve um desmaio. Todos nós pensamos que foi por conta do sapato e a Ocksa queria cortar tudo que pudesse causar queda nos outros modelos para que não ocorresse novamente e a produção do SPFW disse que ele não tropeçou e falou para a gente recomeçar, quase nos obrigando na verdade. E eu tive que reabrir com essa cara que não mente o que eu estava sentindo e o que todos os modelos estavam sentindo no momento, a preocupação e angústia.”

A marca já pediu desculpa por ter continuado o desfile e a São Paulo Fashion Week emitiu um comunicado a dizer que a organização reuniu com as marcas que ainda tinham desfiles marcados e os modelos que iriam desfilar e que entre todos decidiram continuar.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]