Apesar de as compras online serem uma ótima forma de poupar tempo em filas de espera e de fugir à confusão dos centros comerciais (sendo que muitas lojas também têm descontos exclusivos online), a verdade é que ainda há muita gente que foge a sete pés deste método de fazer compras. A razão? O medo de que as peças que veem nos sites não correspondam à realidade das recebidas em casa.

Na verdade, embora muitas marcas apostem na transparência e em fornecer um bom serviço a quem faz compras remotamente, existem outras que, voluntária ou involuntariamente, acabam por enganar os consumidores: ou são as cores que não correspondem a 100% ao anunciado no site, os materiais mais pobres do que o suposto ou, muitas vezes, as peças não caem tão bem no corpo dos clientes como no dos modelos.

Mas os consumidores estão mais atentos e mais observadores: a 23 de abril, uma utilizadora do Twitter publicou na popular rede social uma imagem de um vestido à venda na ASOS, na qual eram bastante visíveis algumas molas (normalmente usadas para agrupar papeis) para apertar o vestido na zona da cintura.

Quer poupar em 2019? Faça compras online, ande de trotinete e outras 8 dicas

Depois da imagem ser publicada no Twitter, a marca online foi rápida a substituir a fotografia do vestido azul no site, que se encontra à venda por 48,99€. Para além de ter demorado menos de um dia a trocar as imagens, a ASOS ainda pediu desculpa à autora da publicação original.

“Olá Ronnie, obrigada por trazeres esta questão até nós. Pedimos desculpa pelas molas estarem à vista na fotografia. Já abordámos o assunto junto da nossa equipa. Se tiveres mais questões, por favor envia-nos uma mensagem e ficaremos contentes por poder ajudar”, pode ler-se na resposta da marca na publicação original no Twitter.

No entanto, e apesar do pedido de desculpas, outros utilizadores da rede social não hesitaram em condenar a atitude da ASOS. “Ou talvez possam parar de apertar os vestidos com molas porque é enganador e quando o produto chega é completamente diferente, não? Mostrem como assenta na realidade”, foi uma das reações ao sucedido.

Outro utilizador do Twitter também realçou a hipocrisia da marca em induzir os clientes em erro, quando a ASOS mudou recentemente as suas políticas de devoluções: “A ironia de colocar imagens enganadoras das roupas mas bloquearem contas de pessoas que estão constantemente a devolver peças”.