O novo filme de Tolkien não foi aprovado pela família

Apesar de não ter autorizado a produção do filme, a família do escritor diz que não estão previstas ações legais no futuro.

"Tolkien" vai contar com Nicholas Hoult no papel do escritor britânico

IMDb

O filme sobre a vida de J.R.R. Tolkien, autor da trilogia de “O Senhor dos Anéis”, ainda não estreou mas já se fala dele. E não necessariamente pelos melhores motivos. É que a família do escritor britânico já fez saber que não aprovou a realização do filme e, por isso, não reconhece a veracidade do seu conteúdo.

O comunicado à imprensa foi feito esta terça-feira, 23 de abril, e escreve o jornal britânico “The Guardian” que a família de Tolkien quer deixar claro que “não aprovaram, autorizaram ou participaram na produção deste novo filme e, por isso, não reconhecem, seja de que forma for, o seu conteúdo.”

Contactado pelo jornal, um dos porta-vozes da família esclareceu que o comunicado teve como único objetivo anunciar a posição da família. Não estão, por isso, previstas ações legais no futuro.

Ainda à mesma publicação, John Garth, autor da biografia “Tolkien and the Great War”, considerou que a resposta da família foi sensata.

“Geralmente, estes biopics tomam alguma liberdade com os factos e este não vai ser diferente. O apoio da família de Tolkien iria significar dar credibilidade a divergências ou distorções da história. Enquanto biógrafo, já sei que vou estar ocupado a corrigir todos os equívocos que vão surgir assim que o filme estrear”, explicou.

“Tolkien”, realizado por Dome Karukoski (“Coração de Leão”), deverá chegar às salas de cinema portuguesas a 25 de julho.

Com Nicholas Hoult (“Mad Max: Estrada da Fúria”) no papel principal, vai acompanhar os vários momentos da vida do escritor que o terão inspirado a criar a Terra Média — o universo fantástico repleto de hobbits, feiticeiros, ogres e outras criaturas mágicas.

Mas o filme vai contar ainda com Lilly Collins (“Identidade Secreta”) no papel de Edith Bratt, a pianista e mulher de Tolkien que terá servido como musa para a criação de algumas das suas personagens mais conhecidas.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]