Estes são os 7 filmes que não pode perder no IndieLisboa

A 16.º edição do festival de cinema decorre entre 2 a 12 de maio. Há um documentário sobre as gravações de "Imagine", de John Lennon.

A canção "Imagine" de John Lennon tornou-se num dos temas mais importantes sobre a noção da paz e do respeito entre culturas

Site John Lennon

Lisboa vai voltar a receber o IndieLisboa, o festival de cinema que promete apresentar e premiar mais de 250 filmes de todos os géneros. A 16.ª edição vai decorrer entre 2 e 12 de maio e promete um catálogo muito variado com documentários, filmes de animação ou biografias sobre nomes influentes da música.

A pensar em todos os fãs de cinema, a MAGG selecionou algumas das produções que vai poder ver no IndieLisboa e há de tudo um pouco para garantir que não se aborrece.

Além de um documentário sobre a influência de João Ribas e os seus Tara Perdida, também vai poder ver todos os acontecimentos de bastidores por detrás da gravação de “Imagine” — a famosa canção interpretada por John Lennon, dos The Beatles.

Mostramos-lhe tudo o que não pode perder na nova edição do IndieLisboa.

1. “Um Punk Chamado Ribas”

“Um Punk Chamado Ribas” conta com Paulo Antunes na cadeira de realizador e mostra a história de João Ribas, um dos músicos portugueses mais importantes da música punk.

Através dos testemunhos de colegas, amigos e familiares, o filme vai acompanhar vários momentos importantes da vida do cantor que criou bandas como os Ku de Judas, os Censurados e os Tara Perdida.

O documentário vai estar em exibição no Cinema São Jorge a 6 de maio, às 19 horas, e é uma homenagem ao músico que morreu em 2014, vítima de uma doença respiratória.

2. “Batida de Lisboa”

O documentário dos realizadores Rita Maia e Vasco Viana, que irá estrear-se mundialmente no festival, leva-nos numa viagem pelos subúrbios de Lisboa. Produzido pela Terratreme Filmes, dá-nos a conhecer a vida de vários músicos que vivem numa cidade que nem sempre lhes dá o devido valor e reconhecimento. 

No filme, as diferentes gerações são representadas por antigos músicos de renome e por vários jovens produtores que se caracterizam pela sua energia e pelo amor a esta arte.

“Batida de Lisboa” está inserido na categoria IndieMusic e vai estar em exibição a 4 de maio no Cinema de São Jorge, a partir das 19 horas. Mas também vai ser exibido no Pequeno Auditório da Culturgest, às 10h30 de 6 de maio.

3. “Ela é Uma Música”

Em “Ela É Uma música”, a realizadora Francisca Marvão viaja até 1950 para descobrir o mundo do rock em Portugal. Nessa viagem, encontra imagens e sons que nunca entraram no cânone da música portuguesa — especialmente o repertório interpretado e criado por mulheres.

Neste filme, dá-se voz às mulheres desconhecidas do universo do rock. A exibição está garantida às 19 horas de 10 de maio, no Cinema São Jorge.

4. “Food Chain”

Esta promete ser a curta-metragem perfeita para quem gosta de gomas, pastilhas e outros doces. Realizado por Liis Kokk e Mari Kivi, “Food Chain” mostra como são feitos todos estes doces.

Inserido na categoria Boca do Inferno, esta animação produzida pela Academy of Arts vai estar em exibição no Cinema Ideal, a 2 e 4 de maio, a partir das 20h30 e 23 horas, respetivamente.

5. “John and Yoko: Above Us Only Sky”

Criado por Michael Epstein (“Clickbait”), que vai estar presente no IndeLisboa para apresentar o seu documentário, “John and Yoko: Above Us Only Sky” mostra tudo o que aconteceu nos bastidores da gravação de “Imagine”.

A canção, editada em 1971 e interpretada por John Lennon, tornou-se num dos temas mais importantes sobre a noção da paz e do respeito entre culturas.

Mas esconde também uma história de amor entre o antigo vocalista dos The Beatles e Yoko Ono — a mulher que, dizem muitos, esteve na origem dos conflitos da banda.

Com base na demo original da canção, e em entrevistas inéditas de John Lenon, o documentário vai estar em exibição no Grande Auditório da Culturgest, a 8 de maio, a partir das 21h30.

6. “Our Africa”

Este documentário remete-nos para 1950, altura em que os colonizadores europeus abandonavam as suas colónias em África. Quem aproveitou essa saída foi a União Soviética, que decidiu entrar no continente africano trazendo dinheiro, ideais marxistas e, acima de tudo, equipas de cinema.

“Our Africa”, do realizador Alexander Markov (“Delusion”), insere-se na categoria Silvestre e vai estar em exibição no Cinema São Jorge e no Pequeno Auditório da Culturgest a 3 e 4 de maio, respetivamente.

7. “Sul”

Ainda não tem trailer mas é talvez o filme com o elenco mais forte de atores portugueses. Adriano Luz (“Alma e Coração”), Jani Zhao (“Jogo Duplo”), Afonso Pimentel (“Perdidos”) e Margarida Vila-Nova (“Filme do Desassossego”), são alguns dos nomes presentes na obra de ficção “Sul”.

Realizado por Ivo M. Ferreira, passa-se em Lisboa durante a crise económica onde o ator Adriano Luz é o protagonista que interpreta o papel de um investigador persistente e incapaz de se adaptar às mudanças.

“Sul”, uma produção da Arquipélago Filmes, vai estar presente no Grande Auditório da Culturgest, a partir das 18 horas de 5 de maio.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]