Ser filho de Michael Phelps e não ter a piscina como uma segunda casa seria estranho. E é por isso que o nadador olímpico americano fez questão de introduzir a água na vida dos dois filhos desde muito pequenos.

Tanto Boomer, de 2 anos, como Beckett, de 1, começaram a ir para a piscina desde os três meses, e o principal objetivo de Michael Phelps era que ambos se sentissem completamente à vontade na água, coisa que nem sempre aconteceu com o próprio. “Eu comecei a nadar de costas, porque não gostava de molhar a cara“, contou ao “Business Insider“.

Para ensinar as crianças a nadar, o antigo campeão olímpico considera que há alguns pontos importantes para que elas se sintam confortáveis, como por exemplo tolerar a água na cara. “Acho que o choque inicial do mergulho é a parte mais assustadora para a criança”, explica Phelps, que para diminuir esse choque começou por soprar para a cara dos filhos desde muito cedo, o que faz com que eles tenham que instintivamente suster a respiração. Hoje, nenhum deles tem medo da água e gostam de saltar para a piscina.

Apesar de não haver uma idade certa nas crianças para as aulas de natação, a American Academy of Pediatrics considera que não é preciso introduzi-los à água tão cedo quanto Phelps faz, e que a partir dos 4 anos as crianças estão preparadas para aprender a nadar. Se aos 5 ou 6 anos ainda não aprenderam, está na altura de o fazerem, segundo a mesma Academia.

Boiões de comida para crianças: prejudiciais ou boas alternativas?

A segurança é outro ponto crucial. Sendo que o afogamento é uma das principais causas de morte em crianças entre 1 e 4 anos, as piscinas podem ser um sítio bastante perigoso. “Muitas destas mortes ocorrem quando a criança supostamente não estaria na piscina ou quando têm acesso inesperado à água. As crianças são naturalmente curiosas e, por isso, têm que ser implementadas estratégias de segurança como barreiras”, explica Sara Denny, médica de urgências, à mesma publicação.

Para o nadador, também é importante deixá-los brincar na água. “O Beckett gosta de chapinhar na água com os seus brinquedos, ou de se sentar num insuflável que temos em casa e ficar apenas a chapinhar”, explica.

Michael Phelps garante que os filhos sabem que têm de se manter afastados dos ralos da piscina e que não podem ir nadar sem, pelo menos, um dos pais ao lado. O nadador e a mulher, Nicole Phelps, estão à espera do terceiro filho, que deverá nascer no final de 2019.