Produções como “O Grande Ditador” ou “Luzes da Ribalta” são apenas exemplos de obras que tornaram famoso Charlie Chaplin. O ator britânico ainda hoje é considerado um dos ícones do cinema mudo e agora há um extenso arquivo de fotografias e vídeos sobre a sua carreira.

A plataforma foi lançada no início de abril a propósito das comemorações dos 130 anos do nascimento do ator, em 1889. O arquivo online conta com manuscritos, cartas, fotografias, desenhos, poemas e várias memórias das viagens que foi fazendo ao longo da vida.

Ana pede que lhe contem histórias e transforma-as em peças de teatro

Chama-se “Charlie Chaplin Archive” e, ao reunir cerca de 75 anos de carreira do ator, promete ser a opção ideal descobrir ou redescobrir uma das figuras incontornáveis do cinema. No entanto, não é a única plataforma dedicada a contar a historia do vencedor do Óscar Honorário, em 1972.

Há também um site, criado e gerido pela empresa Roy Export — que detém os direitos de toda a obra de Chaplin — onde se pode encontrar uma biografia completa, bem como fotografias, filmes e produtos de merchandising.

12 fotos

Já na Suíça, por exemplo, está localizado o museu Chaplin’s World que arrecadou o prémio de Melhor Museu da Europa em 2018, e que, na verdade, foi a casa do ator entre 1953 até à data da sua morte, em 1977. Isto depois de ter sido exilado dos Estados Unidos devido às acusações de ser simpatizante do partido comunista.

A propósito das celebrações do nascimento de Chaplin, a fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, vai exibir, a 17 de maio, o filme “Tempos Modernos” em formato de concerto. Os bilhetes já estão à venda e custam entre 18,76€ e 28,14€.