Os gatos não têm uma grande reputação no que diz respeito à atenção que dão aos donos. Não é que não deem, dão é quando eles querem. Algum desprezo e muita independência – é isto que os donos dos gatos recebem todos os dias. Um estudo japonês vem confirmar isso mesmo: os gatos optam por ignorar quando chamados.

A Universidade de Tóquio conduziu uma série de análises com 78 gatos — que vivem com famílias ou em cafés de gatos— para tentar perceber se os gatos conseguem distinguir o seu nome de outras palavras.

“Para testar a hipótese, apresentámos quatro palavras em série como estímulo de habituação, depois apresentámos os nomes dos gatos como o estímulo de teste”, explicou Atsuko Saito, um dos investigadores. “Se os gatos estivesse habituados àquelas quatro palavras e desabituados ao seu próprio nome, seria observada uma resposta o que indicava a habilidade de eles descriminaram o seu nome em prol de outras palavras”, continua.

Gatos com mau feitio refletem personalidade dos donos

Durante a investigação, testaram-se os gatos com gravações a chamar pelo seu nome, mas apenas depois de terem passado gravações de outras palavras ou de outros nomes.

As interações foram gravadas em vídeo, analisadas e descobriu-se que havia diferenças subtis nas respostas dos gatos – um movimento ligeiro de orelhas ou cabeça, vocalizações ou até o mexer a cauda. Foi também testado se fazia diferença para os animais serem chamados por vozes familiares.

Como conclusão os investigadores aperceberam-se que os gatos conseguem distinguir o seu nome de outras palavras, independentemente das vozes que o chamam. A única exceção vai para os gatos que estão nos cafés: não conseguem reconhecer tão bem o nome. Esta situação poderá dever-se ao facto de os gatos de café estarem em locais onde passa muita gente a chamar os vários nomes dos vários animais e, por isso, o reconhecimento do próprio nome é mais limitado.