A história de Gypsy Rose Blanchard não será esquecida tão cedo. Até aos 23 anos, a jovem norte-americana viveu confinada a uma cadeira de rodas, era alimentada por um tubo e tomava medicamentos para inúmeros problemas de saúde que não tinha. Tudo por culpa da mãe, Dee Dee (o nome verdadeiro era Clauddine Blanchard), que sofria do síndrome de Münchhausen.

“The Act”. A história macabra (mas verdadeira) da nova série da HBO

Foram anos tenebrosos. Gypsy perdeu os dentes praticamente todos — não se sabe se em resultado da medicação ou da má higiene —, andava sempre com o cabelo rapado e não tinha contacto social com ninguém sem estar na presença da mãe. A história acabou de forma trágica e inspirou a nova série da Hulu, “The Act“. Esta quinta-feira, 11 de abril, o quinto episódio chegou à HBO Portugal.

A lista de doenças que Dee Dee disse que a filha sofria era longa: asma, epilepsia, problemas de aprendizagem, distrofia muscular e uma leucemia na infância eram apenas alguns dos seus inúmeros “problemas”. A ausência de documentos que comprovassem as doenças era sempre justificada pelo furacão Katrina que, dizia a mãe de Gypsy, tinha destruído todos os registos médicos.

Na realidade, o único problema de saúde de Gypsy era oftalmológico. “Eu tenho um olho um bocadinho preguiçoso, mas não é sempre”, contou a jovem numa entrevista com a 20/20.

Com o passar dos anos, Gypsy começou a aperceber-se de que conseguia andar sem qualquer problema, bem como comer — e não era alérgica ao açúcar. No entanto, explicou, sentia que tinha de proteger a mãe. Afinal, ela era tudo o que Dee Dee tinha.

“Eu era tão nova. Eu acreditei que ela sabia o que era melhor para mim, não a questionei”.