Há uma avenida em Londres cheia de mansões abandonadas

Numa das ruas mais exclusivas da cidade, há 66 casas luxuosas nas mãos de milionários. Algumas estão abandonadas e as fotos são incríveis.

Em 2014, o fotógrafo Graeme Robertson também entrou em algumas destas casas

Tiremos as lojas, hotéis e restaurantes da Avenida da Liberdade, e poderíamos muito bem fazer uma comparação entre os cerca de mil metros mais caros de Lisboa e a The Bishops Avenue, em Hampstead, Londres. Neste um quilómetro e 700 metros de avenida há um total de 66 casas luxuosas, todas grandes mansões pertencentes a milionários.

Só que também há casarões que ficaram esquecidos pelo tempo. Não se sabe como nem porquê, mas naquela que foi conhecida um dia como a “estrada dos milionários”, há casas com onde o teto já cedeu, as portas estão partidas e a vegetação começou a invadir as salas. O bolor propaga-se pelas paredes, o lixo acumula-se nas divisões e as teias de aranha cobrem as janelas.

Um explorador urbano, autor do canal de YouTube Abandoned World Explorer, publicou a 28 de março um vídeo da sua visita a algumas das casas abandonadas da The Bishops Avenue. Sem nunca forçar a entrada em nenhum destes locais, mas assumindo no vídeo que não aconselha ninguém a fazer o mesmo porque podem arranjar problemas, o explorador passeou pelas casas vazias.

Um spa com três piscinas e um bar onde só sobressaem os graffitis e água suja. Divisões tão grandes que dariam para muitos apartamentos de Lisboa, completamente vazias ou apenas com lixo. O vídeo captado pelo explorador é impressionante, e já soma quase 69 mil visualizações.

Algumas destas mansões nunca chegaram a ser habitadas — compradas pela família real da Arábia Saudita nos anos 90, algumas foram compradas mas praticamente não foram usadas, outras nem isso. De acordo com o “Mirror“, hoje em dia um apartamento T2 nesta rua custa qualquer coisa como 3,5 milhões de euros. Uma vivenda isolada ultrapassa os 17 milhões.

Em 2014, o fotógrafo Graeme Robertson também entrou em algumas destas casas e tirou imagens que acabaram por ser publicadas no “The Guardian“. Segundo o jornal britânico, o total de mansões abandonadas ultrapassa os 400 milhões de euros e 120 quartos vazios.

Veja a seguir as imagens de Graeme Robertson.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]