No Hospital de Mount Sinai, em Nova Iorque, Estados Unidos, uma equipa de investigação médica formulou uma vacina que ensina o corpo a combater tumores. De acordo com o “Daily Mail“, esta mesma vacina experimental já colocou três pacientes com linfoma em estado de remissão.

A vacina, que é injetada diretamente no tumor e ensina o sistema imunitário a destruir o mesmo, já foi testada em 11 pacientes com linfoma. Segundo os investigadores deste tratamento, ainda em fase experimental, alguns destes já entraram em remissão total há meses e, em alguns casos, há anos.

De acordo com a mesma publicação, os testes têm tido tanto sucesso que os investigadores acreditam que esta vacina pode ter bons resultados noutro tipo de patologias, como cancro da mama ou do pescoço.

Cancro da mama antes dos 40. “Tive medo de morrer e de não conseguir ser mãe dos meus filhos”

“A abordagem local da vacina tem várias implicações para diferentes tipos de cancro”, afirmou Joshua Brody, o investigador principal desta pesquisa.

No entanto, apesar de ser chamada vacina, este tratamento não previne ou evita o cancro, mas reforça e ensina o sistema imunitário a combater a doença.