A seita que usava mulheres como escravas sexuais e as marcava como gado

A atriz Allison Mack, mais conhecida pelo seu papel em "Smallville", estava envolvida na seita e declarou-se culpada esta segunda-feira.

Keith Raniere, o fundador da organização, foi acusado de tráfico humano, tráfico sexual e de difundir pornografia infantil

A NXIVM alegava ser uma empresa de autoajuda com seminários dedicados ao crescimento pessoal de funcionários e empreendedores. No entanto, sabe-se agora, era na verdade uma empresa fantasma que servia como centro de recrutamento para um culto onde mulheres eram marcadas como gado e usadas como escravas sexuais.

Apesar de ter sido fundada em 1998, só em março de 2018 é que se conheceu as atrocidades que eram praticadas dentro da organização, depois de o seu fundador, Keith Raniere, ser preso.

O preço das palestras de autoajuda e os manuais obrigatórios chegaram a custar milhares de euros, mas nem isso impediu a organização de ter mais de 16 mil pessoas inscritas. Foi em 2015 que, segundo escreve o jornal “El País”, os líderes da NXIVM criaram um grupo mais restrito onde as mulheres eram escravas sexuais dos seus “donos”.

A única forma de subirem na hierarquia era através do recrutamento de outras mulheres que, tal como elas, teriam de estar disponíveis para se sujeitarem às vontades sexuais dos homens.

As escravas, tal como eram identificadas por Keith, eram mutiladas com uma caneta cauterizadora na região da pélvica com um símbolo misterioso que consistia apenas na iniciais de Raniere. Para o líder da seita, as mulheres não passam de gado e serviam apenas o único propósito de satisfazer as suas fantasias mais negras.

Depois de aceitarem pertencer à organização, as mulheres eram submetidas a um ritual de iniciação onde, além de mutiladas, teriam de se expor nuas em frente a uma câmara.

A marca usada pela seita para identificar as escravas sexuais

Ruth Fremson/Redux

Tudo isto enquanto forneciam todo o tipo de informação que pudesse comprometer a segurança ou o bem-estar das pessoas que lhe fossem mais próximas. O objetivo? Usar como forma de chantagem caso alguma vez decidissem abandonar ou denunciar a seita.

A popularidade do caso aumentou quando se descobriu que a atriz Allison Mack, mais conhecida pelo seu papel na série “Smallville”, estava envolvida na seita.

A atriz declarou-se culpada esta segunda-feira, 8 de abril, às acusações de conspiração e extorsão. E admitiu ter recrutado várias outras mulheres para a NXIVM — sabendo de antemão tudo o que lhes iria acontecer assim que fossem aceites.

Cheguei à conclusão de que devo assumir toda a responsabilidade pela minha conduta. Sinto muito por todas as vítimas deste caso e peço desculpa a todas aquelas que magoei devido à minha adesão aos ensinamentos de Keith Raniere”, terá dito a atriz em tribunal por entre soluços de choro.

Mas os detalhes mórbidos deste caso não se ficam por aqui. É que além das acusações de trabalhos forçados, conspiração, tráfico humano e tráfico sexual, Keith Raniere foi ainda acusado de realizar e difundir pornografia infantil.

Segundo os vários procuradores, Raniere terá gravado um vídeo onde tinha relações sexuais com uma rapariga de apenas 15 anos — e há suspeitas de que esta terá sido a sua primeira escrava sexual. O seu julgamento está marcado para 29 de abril.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]