A história de Gloria Stuart, a atriz que ficou famosa aos 87 anos com “Titanic”

Nasceu numa mesa de jantar e teve de usar maquilhagem para parecer mais velha em "Titanic". Em abril celebra-se o aniversário do naufrágio.

A carreira profissional de Gloria Stuart esteve sempre dividida entre a pintura e a representação

A 4 de julho de 1910, em Santa Monica, Califórnia, nascia Gloria Frances Stewart, a atriz que viria a adotar o pseudónimo de Gloria Stuart. Artista desde cedo, Gloria ficaria na memória do público já depois de viver mais de oito décadas, quando interpretou a versão mais velha de Rose DeWitt Bukater, no clássico “Titanic“.

O sucesso de Gloria nasce ainda durante a época de faculdade. A atriz começa a sua carreira depois de atuar em alguns filmes amadores, realizados na universidade de Berkeley, na Califórnia. O caminho para o sucesso abre-se com a assinatura de um contrato com a Universal Studios, em 1932, época em que integra o grupo de fundadores do Screen Actors Guild, o sindicato americano de atores. Mas o destino acaba por não ser tão favorável como esperado.

Twitter

No final dessa década, a atriz já tinha participado em mais de 40 produções cinematográficas, onde se incluem “ The Old Dark House “ e “The Invisible Man”, que marcam o início da sua carreira na indústria, sem sucesso, chegando ao inicio dos anos 1940 sem um reconhecimento significativo. Numa tentativa de inverter essa tendência, ainda durante os anos 30 trocou a Universal pela 20th Century Fox, uma mudança que não lhe trouxe o feedback esperado.

Também no campo da vida privada, os anos 30 não foram os melhores para Stuart.  O foco no crescimento profissional levou a que ela e o marido, o escultor Blair Newell, se mudassem para San Francisco e mais tarde para Carmel, no Arizona. Quatro anos depois, estavam divorciados, aparentemente depois de desentendimentos que envolviam a realidade profissional de ambos. Apenas no casamento seguinte, com Arthur Seekman, a atriz conseguiria constituir família, ao dar à luz uma menina.

O aumento da família conjugado com uma carreira estagnada fez com que se afastasse do cinema, em 1940, para poder dedicar-se à educação da filha, Sylvia Thompson. É neste momento que Gloria decide investir num outro lado artístico que a caracterizava: a pintura. Ao mesmo tempo, abriu uma loja de mobiliário e decoração.

No entanto, a paixão pelo grande ecrã nunca desapareceu, e fê-la voltar a lutar por uma carreira em Hollywood. Ao fim de três décadas sem participar em nenhuma produção, Stuart voltou a agenciar-se e em 1975. Cerca de 20 anos depois, viria a interpretar o papel que a popularizou.

Aos 87 anos, Gloria Frances Stewart interpretou Rose num dos romances mais aclamados de todos os tempos – “Titanic”. A personagem, uma sobrevivente que relata durante a longa metragem a história de amor que viveu enquanto passageira do navio, tinha 101 anos. A participação na obra de James Cameron fez com que Gloria se tornasse na pessoa mais idosa a receber uma indicação para um Óscar.

Apesar da idade avançada, “Titanic” não foi o último projeto da atriz. No início dos anos 2000 contribuiu com as suas interpretações para “The Million Dollar Hotel” e “Land of Plenty”, conjugando as gravações com a prática da pintura – que nunca abandonou.

Depois de completar 100 anos, Gloria faleceu em Los Angeles, no ano de 2010, no seguimento de um cancro no pulmão.

Gloria Stuart, em 2010

Getty Images

Em abril de 2019, celebra-se o 107.º aniversário do trágico acidente que inspirou o filme do final do século XX. “Titanic”, realizado por James Cameron, foi a produção mais cara da sua época, com gastos a ultrapassar os 200 milhões de dólares, cerca de 177 milhões de euros. Recorde as imagens que marcaram a carreira de Gloria Stuart e algumas curiosidades sobre a sua vida e carreira.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]