Cão fica deitado junto ao corpo do dono e morde polícia por forçá-lo a sair

Mais uma história que prova a lealdade dos cães aos donos. Este cão ficou deitado ao lado do corpo do dono depois de este ter morrido.

O cão só saiu depois de ter sido forçado a fazê-lo pela polícia e paramédicos

Não é à toa que se diz que o cão é o animal mais leal e fiel. São várias as histórias de cães que esperam pelos seus donos mesmo depois de estes morrerem, como é o caso do famoso Hachiko, que ficou durante dez anos à espera do dono na estação de comboios, no Japão.

Agora a história repete-se no México. Victor Reyna Vazquez, de 57 anos, foi atropelado por um comboio na estação de Montemorelos, no Norte do México, depois de, alegadamente, ter estado a beber. A vítima morreu de imediato e quando a ambulância chegou percebeu que esta não estava sozinha.

Junto ao corpo estava o cão de Victor Reyna Vazquez e ali permaneceu até os paramédicos chegarem e terem que forçar a sua saída, para poderem remover o corpo. O cão chegou mesmo a tentar morder um dos polícias que estava no local do acidente, por estarem a obrigá-lo a deixar o dono.

Não se tem conhecimento ainda se o cão foi levado para um abrigo, mas nas redes sociais há já vários apelos para que alguém o adopte.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]