Depois dos relatos que deixaram o mundo em choque, divulgados num documentário sobre Michael Jackson e a sua suposta relação sexualmente abusiva com crianças, a imprensa internacional tem estado de olhos postos no historial da família Jackson. Entre relatos recentes e entrevistas e artigos mais antigos, tudo tem sido remexido para que se perceba um pouco mais sobre um clã que sempre esteve envolvido em polémicas.

Numa entrevista divulgada no início dos anos 90, a irmã mais velha de Michael Jackson falou sobre como, aos 11 anos de idade, o pai, Joe Jackson, se deitava consigo na cama. “Quando o meu pai saía da cama dele e vinha para a minha, a minha mãe dizia: ‘Não, Joe, esta noite não. Deixa-a descansar. Deixa-a em paz, ela está cansada”.

La Toya Jackson em entrevista, em 1991

Mais tarde, numa entrevista no programa “Live with Regis and Kathie Lee”, La Toya voltou a abordar o assunto, explicando que os abusos tiveram início depois de a irmã mais velha, Rebbie, ter saído de casa, aos 16 anos.

Ainda que a revelação não seja uma novidade, voltou a ser assunto novamente, quando La Toya reviveu o passado para escrever um livro, no qual partilha histórias da sua infância.

Irmã de Michael Jackson acusou o cantor de pedofilia em 1993

Quanto à possibilidade de esta também ter sido vítima de abusos sexuais por parte de Joe Jackson, La Toya não deu garantias. “Eu não sei. Ela nunca falou sobre isso. Mas espero que não”

A artista revelou ainda que o pai dos irmãos Jackson recorria regularmente à violência verbal e física para lidar com os filhos, confessando que mesmo ao fim de algumas décadas o assunto continua a perturbá-la. “Tu lidas com isto como se estivesses a fazer algo de errado, e ficas assustada. Ficas com vergonha. Eu tenho vivido com vergonha toda a minha vida em relação a este assunto.”