Com toda esta onda do saudável e do bem comer, mesmo quem continua a preferir mergulhar a torrada a pingar manteiga no copo de leite (de vaca) fá-lo quase às escondidas, que toda a gente sabe que essa não é imagem para o Instagram ver.

O que importa aqui são torres de panquecas, waffles de cacau, toppings de lascas de coco e papas de aveia a fumegar. Isso sim é digno de fotografia e de fazer parte de uma lista de pequenos-almoços que se enquadram naquilo que é começar o dia a nutrir o corpo.

Falámos com pessoas com preocupações especiais com a saúde e com o bem-estar para perceber como começam o dia. Encontrámos uma nutricionista fã de panquecas, um maratonista que corre em jejum, uma fã de ginásio que bebe batidos e outra que prefere bolos feitos no microondas.

Há de tudo. E o melhor? Também há receitas.

Carolina Gomes da Silva, 26 anos, autora do blogue de bem-estar e fitness Go Carol

São estes os ingredientes do batido que Carolina bebe durante o treino nos dias que tem mais fome

Se esta entrevista tivesse sido feita há duas semanas, Carolina não faria parte desta lista. Como adepta do jejum intermitente, a primeira refeição do dia era o almoço, por volta das 13h30, depois de um período de 14 a 17 horas sem comer.

No entanto, há pouco tempo começou a sentir fome de manhã e passou a levar consigo um batido que vai bebendo durante o treino que acontece normalmente às 7 da manhã.

Num shaker junta pera com proteína e bebida vegetal, uma opção que lhe lhe serve também para lanche.

Receita:

1 pera
300 ml de bebida vegetal
1 scoop de proteína (25gr)

Joana Pereira, 34 anos, personal trainer

Este pão low carb é feito com farinha de batata doce

Como não gosta de comer muito de manhã, Joana Pereira prefere começar com algo leve. “Bebo um sumo de aipo que faço com alguns talos e prefiro fazê-lo em jejum para o corpo se alimentar logo ao acordar com algo cheio de antioxidantes e nutrientes”, explica a personal trainer.
Depois de mais ou menos meia hora, aí sim, é hora do pequeno-almoço, que é quase sempre ovos mexidos com um pão low carb feito na hora.

Receita:

1 colher de sopa de farinha de batata doce
1 colher de sopa de óleo de coco
1colher de café de acúcar de coco
1 ovo

Misturar todos os ingredientes, deitar num recipiente que possa ir ao microondas e aquecer durante um minuto.

Bárbara Oliveira, 24 anos, nutricionista

Bárbara usou lascas de coco e caju para topping destas panquecas, mas os ingredientes podem ser outros. "Faço com o que tenho em casa e aquilo que mais me apetece nomomento", explica.

“Acreditem ou não, acordo uma hora antes de entrar no trabalho”, começa logo por explicar, desmistificando a ideia de que não há tempo para comer saudável e, já agora, também bonito.

O feed de Instagram de Bárbara Oliveira é uma mistura entre dicas de nutrição, pratos coloridos com tostas de abacate ou saladas de quinoa. Mas também há espaço para hambúrgueres e sushi porque, tal como defende, “o equilíbrio é a chave”. Ainda assim, são as receitas que partilha do seus pequenos-almoços que saltam à vista. Quase todos os dias, Bárbara partilha imagens de panquecas, papas ou iogurtes com granola. “Como sou mais gulosa, dou preferência a pequenos-almoços mais doces”, explica à MAGG.

Escolhe as panquecas como prato de eleição e garante que, ainda que não demore o mesmo tempo que pôr um pão na torradeira, com a prática, não se perdem assim tantos minutos. “Mas há coisas que podemos fazer numa manhã com pouco. Iogurte com granola é um exemplo”.

Receita:

60 gr de farinha de aveia
100 ml de claras de ovo
1 colher de sobremesa de manteiga de caju
1 colher de sopa de farinha de coco
Lascas de coco e caju para topping

Triturar todos os ingredientes e fazer as panquecas em lume brando numa frigideira com uma colher de chá de óleo de coco. No final, tostar as lascas de coco na frigideira e usar como topping, assim como os cajus.

Inês Rodrigues, 26 anos, farmacêutica e autora da conta de Instagram associada ao fitness ines_fitandfash

Este bolo faz-se no microondas em 4 minutos

Todos os dias, Inês acorda às 6 horas para às 7 horas estar a treinar. “É por isso que meu pequeno-almoço tem de ser algo muito prático e rápido”, explica. Por outro lado, esta é a sua refeição preferida do dia. “Acordo sempre a pensar no que vou comer”, admite.

É por isso que, além de rápido, tem que ser saboroso e, já agora, que reconforte também os olhos de quem se levanta tão cedo. Costuma variar ente um iogurte natural com papaia, canela e frutos secos, uma omelete de claras com fruta ou bolo feito de no micro ondas.

A receita que partilha com a MAGG surgiu num dia em que queria gastar cenouras que tinha no frigorífico. “Estava sem muito tempo e saiu-me uma mistura que, além de funcionar em termos de sabor, tem poucas calorias e deixa-me reconfortada toda a manhã”. O melhor de tudo é que, já trocou a cenoura por abóbora, curgete, batata-doce e banana e a receita continua a ser um sucesso.

Receita

80 gr de cenoura (não precisa de ser cozida)
25 gr de aveia (pode escolher o sabor que mais gostarem, mas a minha combinação preferida é juntar farinha de sabor a bolacha com uma colher de chá de cevada, para ficar com um travo a café)
Meia colher de chá de fermento
Pitada de sal
100 gr de claras

Triturar todos os ingredientes, deitar a massa num recipiente que possa ir ao microondas e aquecer durante cerca de quatro minutos na potência máxima. O topping varia consoante as vontades, mas aqui está queijo quark com frutos vermelhos triturados, mirtilos e granola.

Fábio Lima, 30 anos, jornalista e maratonista

Estas panquecas são vegan. Numa versão não vegan a mistura de água e chia pode ser substituída por um ovo

Fábio correu a primeira maratona no final de 2017 e desde aí já foram oito. Percebeu que aquilo que comia antes da corrida tinha uma grande influência na prestação e é por isso que hoje tem toda uma rotina alimentar, consoante o tipo de treino que tem planeado.

Para treinos de séries ou de ritmo mais intenso come uma fatia de pão — “normalmente aquele Pão de Mafra, que é o que tem menor número possível de ‘cenas'”, vulgo corantes e conservantes — com manteiga de amendoim e banana. “Não sendo uma refeição muito pesada, dá-me aenergia necessária para atacar treinos exigentes”, conta.

Já para treinos longos ou maratonas recorre às papas de aveia feitas com banana e kiwi e uma meia de leite feita com bebida vegetal. Mas os pequenos-almoços que lhe enchem o feed do Intagram acontecem nos dias em que corre em jejum. “Faço isso em treinos até aos vinte quilómetros e depois de um jantar com aporte calórico que dê energia até ao dia seguinte”, explica. Aí, com mais calma, faz waffles e panquecas com fruta, sempre acompanhadas da meia de leite.

Receita

60 gr de farinha de aveia
45 gr de farinha de espelta
15 gr de proteína vegetal
1 colher de sopa de fermento
1 colher de sopa de óleo de coco
180 ml de bebida vegetal
1 ovo de chia (misturar uma colher sopa de sementes de chia e duas de água e deixar repousar até ficar uma goma)
Fruta e sementes como topping

Misturar todos os ingredientes (juntar o ovo de chia em último lugar), deixar repousar dez minutos e deitar a massa numa máquina de fazer waffles. Escolher os toppings, neste caso foi kiwi, pera e sementes.