Fomos conhecer a sede da Stradivarius em Barcelona — é aqui que a magia acontece

A área de criação de peças parece saída do programa “Project Runway”. Também descobrimos novidades da próxima coleção.

Os fatos completos continuam a ser tendência na próxima temporada

Quem gosta de moda e de roupa no geral já pensou certamente como serão os bastidores das grandes marcas. Onde são pensados os designs? Qual é o processo entre a pesquisa de peça e o resultado final? Como é a equipa e o edifício onde trabalham?

Depois da viagem à sede da Stradivarius, em Barcelona, a MAGG conseguiu responder a muitas destas perguntas. Com o propósito de conhecer a nova coleção da marca para a primavera/verão, percorremos o edifício principal, conhecemos os designers, que também nos explicaram o conceito por detrás da coleção, e ficámos a saber que lá dentro existem duas lojas piloto para testar conceitos que depois serão extrapolados para todas as outras lojas no mundo.

Mas comecemos pelo início. A nova sede da Stradivarius localiza-se nos arredores de Barcelona e é relativamente nova, com apenas dois anos de existência. É um edifício amplo, cheio de brancos e madeiras, e com uma parede cheia de plantas verdes – o que nos fez suspirar e desejar secretamente uma igual. É um edifício sustentável com aproveitamento de águas, por exemplo.

A sede tem dois pisos e o primeiro conta com as áreas financeira, de comunicação e ainda de criação de peças. Esta última parte parece um cenário saído do programa “Project Runway”, onde os concorrentes tinham de criar peças e depois desfilá-las. Existem imagens de inspiração no chão, juntamente com tecidos – uma autêntica pasta de Pinterest em formato offline.

Existem áreas com vários padrões, tecidos e texturas para que os designers se inspirem. Existem estações de corte e criação de peças em computador e à mão. É uma autêntica fábrica em ponto pequeno. E depois?, perguntam desse lado. Depois de haver uma peça protótipo, a mesma é enviada para uma das fábricas para ser replicada.

A parte exterior do edifico.

Antonio Navarro Wijkmark

O piso superior foi aquele que nos fez subir a tensão: existem duas lojas piloto para que se possam experimentar as várias combinações em loja. Depois são fotografadas e enviadas para as restantes lojas do mundo. Existe também um estúdio fotográfico de onde saem todas as fotos para lojas físicas e online e ainda tivemos oportunidade de ver uma modelo em ação (e agora estamos desejosos de ver o resultado final no site).

Finalmente, pudemos conhecer a nova coleção e perceber as inspirações por trás das peças. Os designers explicaram-nos que as novas peças estão divididas em quatro linhas, como os quatro elementos – ar, água, terra e fogo.

A coleção ar conta com peças mais românticas, com folhos e estampados essencialmente florais. Existem vários vestidos compridos e a tendência de cintos grandes irá continuar. Já a linha água reúne, claro, cores mais azuis e com a tendência tie dye, muitas riscas azuis e brancas e com inspirações cargo e texana.

Na coleção terra reinam as cores mais naturais como os beges, os brancos e os castanhos sem nunca deixar a elegância. É talvez a linha mais clássica com fatos em xadrez e muito linho. Da mais clássica para a mais moderna, passamos para a coleção fogo que tem muito couro (em blusões e saias) e algumas peças. É uma coleção mais para noite, mais sexy e conta com cortes assimétricos. Os bodies e o crochet são também tendência nas próximas temporadas.

Os acessórios não foram esquecidos, as malhas e chapéus de palhinha são uma constante assim como joias com elementos marinhos: as conchas e os búzios continuam em altas esta temporada. Os detalhes são também importantes e contam com apliques em madeira para tornar as peças mais rústicas. Descubra as peças que vão fazer parte da nova coleção da Stradivarius para a primavera/verão.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]