Desde “Casados à Primeira Vista” que a televisão nacional descobriu um novo pote de ouro. Falamos dos dating shows que, ame-se ou odeie-se, fizeram com que muitos portugueses regressassem aos canais generalistas nas noites de domingo, com os olhos no ecrã e também nas redes sociais, onde estes mesmos programas são discutidos de forma acesa.

Mas se o programa conduzido por Diana Chaves — que nos fez apaixonar por Graça e enlouquecer com Hugo — foi um sucesso de audiências e pôs metade do País a vibrar com casamentos entre desconhecidos, as novas apostas da SIC e da TVI estão a ser arrasadas nas redes sociais devido ao seu tom machista e retrógrado.

Vamos por partes: no domingo, 10 de março, a eterna estação de Carnaxide estreou “Quem Quer Namorar com o Agricultor”, enquanto os rivais de Queluz de Baixo transmitiram pela primeira vez “Quem Quer Casar Com o Meu Filho”. Sem grande suspense, dado que as premissas dos programas estão logo no título, ambos os formatos apostam na mesma fórmula — dezenas de mulheres a competir por um homem, com o sexo masculino num pedestal, a avaliar as várias candidatas a ganhar o seu coração.

“Quem Quer Casar Com o Meu Filho” não é só uma merda. É uma merda preocupante

A MAGG viu os dois programas e chegou a conclusões. Apesar de nenhum deles abonar a favor da figura da mulher, existe um que consegue descer mais baixo ao nível da vergonha alheia: “Quem Quer Casar Com o Meu Filho” é um chorrilho de afirmações e contextos machistas uns atrás dos outros, para além de perder bastante para a aposta da SIC na qualidade de produção do próprio programa, dos cenários à forma como é filmado, e também em relação ao casting dos concorrentes (com muitos a já terem participado no “First Dates” e “Love on Top”).

O programa da TVI consegue fazer algo ainda mais difícil: como se não bastasse colocar 30 mulheres à consideração de cinco homens (grande parte deles com vinte e poucos anos, mas com uma arrogância atroz de quem se sente a última bolacha do pacote), junta à festa as mães dos pretendentes.

Estas cinco mulheres, apesar de rondarem a casa dos 50 e 60 anos, parecem saídas da década de 40, onde usar uma saia um milímetro acima do joelho era motivo para desonra em praça pública. As futuras sogras escolheram ou descartaram as candidatas com base nas suas competências culinárias (porque os filhos têm de ser alimentados e, aparentemente, têm qualquer tipo de deficiência que os impede de o fazer sozinhos), se eram ou não fumadoras, ou mesmo se gostavam de sair à noite.

É por isso que não deixa de ser um grande motivo de ironia que a candidata que uma das mães mais adorou tenha feito (ou ainda faça, é incerto) vídeos pornográficos para o PornHub. E é também aqui que existe um disclaimer que tem de ser feito: todas as mulheres (e homens) têm todo o direito de fazer o que bem entendem com o seu corpo, mas muitas destas mães basearam as suas escolhas no facto de as concorrentes serem pessoas caseiras ou terem tido muitos namorados. Há que entender a ironia de uma das preferidas já se ter filmado a ter relações sexuais para toda a internet ver. Mas cada um sabe de si, repito.

Um dos concorrentes afirmou a Leonor Poeiras, a apresentadora do formato, que mulheres com quilos a mais não serviam para ele. “Sou exigente”, disse Fábio, um professor de equitação com 21 anos. A mãe também descartou uma concorrente com filhos porque, nas palavras de Vera, “é capaz de o Fábio não estar preparado ainda para esse tipo de situação”, tudo isto enquanto respondia pelo filho a grande parte das perguntas.

Mas, atenção, o programa da SIC, “Quem Quer Namorar com o Agricultor” também tem as suas pérolas. É verdade que não existem tantas situações machistas, mas não deixamos de ter 17 mulheres a desfilar, tal apresentação de gado, para cinco agricultores com a faca e o queijo na mão: os homens escolhem quem querem ver novamente, com quem querem falar e quem pretendem levar consigo para a sua quinta.

O único poder dado às concorrentes é o de, no caso de serem convidadas para mais do que um encontro e escolhidas por dois ou mais agricultores, poderem decidir com quem querem permanecer. E se tal acontecer, será que vem uma outra mulher para lhes tomar o lugar, do género segunda escolha? Que digno.

5 agricultores, saltos altos na lama e arrufos. Foi assim o programa da SIC

Também temos uma mãe à mistura, Dona Zélia, mãe de Ivo Pires, que assume que vai escolher a mulher para o seu filho e que esta tem de cozinhar para ele. Mas o agricultor Ivo tem 38 anos, e apesar de a idade de D. Zélia não ter sido revelada, podemos tentar dar um desconto devido ao gap geracional, bem como ao meio rural onde vivem.

Para que possa decidir por si próprio, reunimos as frases mais machistas de “Quem Quer Namorar com o Agricultor” e “Quem Quer Casar Com o Meu Filho” — é mesmo caso para dizer, que venha o diabo, e escolha.

“Quem Quer Namorar com o Agricultor”

  • “Se ela não lhe quiser fazer a comida tem que a fazer, porque eu também a faço.” (D. Zélia, mãe de Ivo)
  • “Tem de ser bonita, séria e trabalhadeira. Ao pé de mim, se não for trabalhadeira não para.” (D. Zélia, mãe de Ivo)
  • “Quem vai escolher a mulher ideal para o meu filho sou eu.” (D. Zélia, mãe de Ivo)
  • “Se não for para me dar um neto, não se casa com ele.” (D. Zélia, mãe de Ivo)
  • “Pensava que vinha para aqui uma qualquer e eu é que ia cavar ali para a cortinha, isso nada, a que vier tem de ir cavar à minha frente.” (D. Zélia, mãe de Ivo)
  • “Sabe cozinhar? Já estamos a falar melhor.” (Filipe Camejo)
  • “Uma mulher tem de me conquistar pela barriga.” (Filipe Camejo)

“Quem Quer Casar Com o Meu Filho”

  • “Sabes cozinhar? Tens que alimentar a tua filha. E terias que alimentar o meu filho também, isso é fundamental, que ele precisa de ser alimentado.” (Maria José, mãe de Tomás)
  • “A minha intenção é mesmo passá-lo para uma das meninas, para que se encarregue de o alimentar.” (Maria José, mãe de Tomás)
  • “Sabes cozinhar? [A concorrente respondeu de forma negativa] Estamos mal, o Iuri é um rapaz de muito alimento e gosta de comer bem.” (Ana, mãe de Iuri)
  • “O sonho de qualquer mulher é constituir família. Ou devia ser.” (Vanessa, concorrente)
  • “Já vi que tens tatuagens. Não sou muito de tatuagens, não gosto, os meus filhos têm e ja disse que parou, não gosto.” (Isabel, mãe de André)
  • “O André não bebe, o André não fuma, não gosta de sair à noite. Tu fumas? [A concorrente respondeu que sim] Pois, o André não gosta.” (Isabel, mãe de André)
  • “Sabes cozinhar? E a lida da casa, alguma coisa que não gostes de fazer?” (Vera, mãe de Fábio)
  • “Deixa-me ver essas qualidades de princesa, ja deu para ver aí a sua forma física [enquanto faz a concorrente dar uma volta e olha para o seu corpo]” (Ricardo)
  • “Nunca ouviste dizer que na horizontal é tudo o mesmo tamanho?” (Ricardo, referindo-se à diferença de alturas entre ele e uma das pretendentes)

“Quem Quer Namorar com o Agricultor”. Soraia Araújo já foi capa da “Playboy” em duas ocasiões