“A Guerra dos Tronos”. Chorou com o Red Wedding? Os atores também

Foi a última vez que Michelle Farley, Richard Madden e Oona Chaplin contracenaram juntos num processo "exaustivo" que durou cinco dias.

Um dos momentos mais marcantes do episódio foi a cena final com Michelle Farley, que interpretou Catelyn Stark

HBO

Foi talvez um dos episódios mais marcantes de “A Guerra dos Tronos” e mudou, por completo, a história que vinha a ser contada desde 2011 em televisão. Falamos do Red Wedding, o evento onde Robb Stark (Richard Madden), Talisa Maegyr (Oona Chaplin), Catelyn Stark (Michelle Fairley) e grande parte dos aliados da casa Stark foram assassinados a mando de Walder Frey (David Bradley), apoiado pela casa Lannister.

Além da violência explícita deste momento, o episódio ficou conhecido por levar vários fãs da saga a publicar, em plataformas como o YouTube, vídeos a reagir aos acontecimentos. Mas foi também o último momento em que os atores contracenariam juntos.

Numa entrevista exclusiva à “Entertainment Weekly”, os três atores juntaram-se para falar sobre como foi gravar um dos episódios mais emotivos da temporada e todos eles concordam num ponto: os nervos estavam à flor da pele.

“Este episódio foi última cena que eu e a Michelle fizemos. Foram cinco dias exaustivos de gravações. Estávamos mentalmente exaustos. Chorei imenso, tal como todos os outros atores e membros da equipa de produção, foi muito emotivo”, revela Richard Madden — que na série deu vida ao Rei do Norte, depois da morte Eddard Stark (Sean Bean), na primeira temporada.

“Éramos uma família daquelas. Quando acabou, demorou até me aperceber que aquilo era o fim”, disse Oona Chaplin, que interpretava a mulher de Robb.

Mas uma das cenas mais marcantes do episódio acontece no final, quando a personagem de Michelle Farley vê a traição de que foi alvo e é degolada. Naquele momento, não há gritos, dor ou raiva. Mas sim um silêncio ensurdecedor que tornou todo aquele momento mais arrepiante.

À mesma publicação, David Nutter (“The Pacific”), o realizador do episódio, recordou que ouviu a equipa de maquilhagem a chorar durante as filmagens. Da mesma forma, Chaplin diz ter-se visto obrigada a conter o choro quando a sua personagem morreu, tal foi a intensidade da cena.

A informação é corroborada por David Benioff, um dos criadores da série, que diz que se lembra perfeitamente de ver pessoas a chorar no instante em que Robb Stark morreu no episódio.

“Lembro-me de olhar para a supervisora do guião depois de se filmar o take onde Robb morria e pensar ‘este foi um bom take’. Mas naquele momento ela estava a chorar imenso. É uma sensação estranha. Estás a deixar todas estas pessoas tristes mas, ao mesmo tempo, é essa a ideia. Se tivéssemos filmado o Red Wedding e ninguém se tivesse emocionado teria sido um falhanço”, explica.

A nova e última temporada de “A Guerra dos Tronos” chega a 15 de abril a Portugal, através da HBO e do canal SyFy, e promete mais momentos como estes — repletos de batalhas, violência e tensão.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]