No Dia Internacional da Mulher, Júlia Pinheiro fez uma emissão especial dedicada a todas as mulheres. Só que a celebração era dupla, uma vez que o seu programa, “Júlia”, da SIC, completava 100 emissões.

Após uma emocionante entrevista a Helena Isabel, Júlia Pinheiro mostrava num ecrã gigante uma foto do seu filho Rui Maria Pêgo ainda criança, enquanto falava das emoções que sentiu quando foi “mãe de primeira viagem”. Eis que, de repente, Rui Maria Pêgo entra pelo estúdio e anuncia a sua presença, afirmando que a partir daquele momento ia “sequestrar” o programa. O locutor das manhãs da Mega Hits tomou assim o lugar de apresentador e entrevistou pela primeira vez a mãe, Júlia Pinheiro, naquilo que se tornou num momento único em televisão. A MAGG assistiu a tudo e revela-lhe quais os 22 melhores momentos desta entrevista surpresa.

1. Rui Maria Pêgo confessa que sempre teve o sonho de entrevistar a mãe

“Eu tive este sonho várias vezes e finalmente está a acontecer, que é quando os papéis se invertiam”, disse Rui Maria Pêgo ao iniciar a entrevista, revelando que a mãe é a sua referência a todos os níveis.

2. Breve reflexão sobre os vários penteados de Júlia Pinheiro

Após ter sido exibida uma montagem com várias imagens de programas feitos por Júlia Pinheiro na SIC ao longo dos últimos anos, mãe e filho refletiram sobre os vários penteados e cores do cabelo da apresentadora. “Tive muitos cortes de cabelo e variações de peso, também”, disse Júlia Pinheiro. A apresentadora refletiu ainda sobre os vários momentos mostrados, como um programa feito no Casal Ventoso pouco antes das filhas gémeas nascerem.

3. Foi na rádio que a carreira de Júlia Pinheiro começou

Após ter terminado a licenciatura, Júlia Pinheiro começou a sua carreira na RDP. “Não havia muitos sítios onde trabalhar, apenas a emissora nacional”, referiu Júlia sobre a altura em que iniciou a sua carreira, logo após o 25 de Abril. Os primeiros dois anos da carreira foram na RDP, a trabalhar de graça. No entanto, Júlia Pinheiro sempre achou que a sua voz não se adequava para a rádio. Mas isso não importava pois a apresentadora sempre achou que ia ser repórter de guerra como a jornalista Cândida Pinto, também sua colega de estágio.

Ator Manuel Moreira assume paixão antiga por Rui Maria Pêgo

4. Júlia Pinheiro desconfia que a sua mãe foi Kaiser numa outra vida

Júlia referiu que a sua mãe é uma mulher muito disciplinadora, afirmando, em tom de brincadeira, que esta deveria ter sido general ou até Kaiser do exército da Prússia, numa vida passada.

5. Foi Henrique Mendes que levou Júlia Pinheiro para a Rádio Renascença em 1984

Foi a conselho de Jaime Fernandes (jornalista, fundador da Antena 3 e provedor do telespectador da RTP até morrer em 2016) que Júlia Pinheiro falou com Henrique Mendes, que estava a contratar novas vozes para a Rádio Renascença. A apresentadora de televisão acabou por ser uma das escolhidas e rapidamente integrou a equipa, fazendo um programa no horário da noite.

6. A primeira impressão que Júlia Pinheiro teve do marido foi péssima

Ao longo da entrevista, Júlia Pinheiro revela que Henrique Mendes esteve presente no momento em que conheceu o marido e pai dos seus três filhos, ainda na Rádio Renascença. Ao contrário do que é normal, os dois tiveram uma primeira impressão bem amarga, pois tiveram uma forte discussão. “Que homem horrível! Nunca mais lhe olho para a cara!”, pensou Júlia após ter terminado a conversa.

7. Júlia Pinheiro nunca teve o sonho de casar

Ainda antes de conhecer aquele que viria a ser o seu marido, Júlia tinha decidido que não ia casar, pois o seu objetivo de carreira, como já referido antes, era ser repórter de guerra. “Eu queria ser uma viajante da profissão e do tempo”, afirmou a apresentadora. No entanto, tudo mudou quando conheceu Rui Pêgo e casaram quando ela tinha 23 anos e o marido 28. Com o casamento, veio a vontade de ser “mãe de um filho”, pois o marido tinha uma filha de um casamento anterior. Quatro anos depois de se casarem, nascia Rui Maria Pêgo. “Até calhou bem”, disse Júlia.

8. “Nunca fui mulher de ficar em casa”

Após ter sido mãe, Júlia Pinheiro nunca equacionou ficar em casa a tomar conta dos filhos. E acredita que, se tivesse ficado, provavelmente a relação que tem com os filhos ou com o marido poderia não ser tão boa.

“Somos classificadas de duas maneiras: ou fufas ou putas”. Histórias de mulheres em profissões de “homens”

9. Depois da Rádio, a política

Durante o primeiro governo de Cavaco Silva, Júlia Pinheiro foi assessora de um ministro. “Não me desiludi, mas percebi exatamente o que era o jogo do poder”, afirmou Júlia Pinheiro. Ao longo desta experiência, viajou imenso tendo ido inclusive à Casa Branca. Mas ao fim de dois anos já estava “irrequieta”.

10. Foi a convite da jornalista Maria Elisa Domingues que Júlia Pinheiro foi para SIC

Era a jornalista Maria Elisa que deveria assumir o cargo de diretora de programas do novo canal que ia abrir. Após ter recebido uma chamada para uma entrevista, Júlia Pinheiro acedeu ir e foi logo contratada. No entanto, no dia em que se ia apresentar no novo local de trabalho, descobriu, ao ler num jornal, que esta tinha deixado a SIC.

11. Júlia Pinheiro reconhece que ela e o filho são as pessoas mais obstinadas da família (e o cão também)

“Se o objetivo for este, eu vou chegar lá”, disse Júlia Pinheiro sobre a forma como encara a sua carreira. No entanto reconhece que esta perseverança está também presente no filho, Rui Maria Pêgo. Júlia afirma ainda que a filha Matilde tem também esta qualidade, tal como o cão da família, o Trufa.

12. “Nunca dependam de um homem. Sejam sempre economicamente independentes” 

Este conselho, dado pela mãe de Júlia Pinheiro, sempre foi muito importante para a apresentadora, que já o partilhou com muitas mulheres ao longo da sua vida. Júlia revelou ainda que foi sempre uma mulher de opiniões fortes, tendo mesmo dito em direto que não gostava da camisa que o filho tinha vestida.

13. “Quase todas as pessoas que me ajudaram na minha carreira foram homens” 

Ao falar sobre assédio com o filho, Júlia revela que por ter sido sempre muito clara nas suas intenções e posições, nunca sentiu que tivesse sido assediada por um homem (e também porque sempre achou que nunca foi muito bonita). No entanto, reconheceu também que ao longo da sua carreira foram vários os homens que lhe deram as oportunidades para chegar onde está hoje.

14. “A Noite da Má Língua”

Como Emídio Rangel percebeu que a redação da SIC não fosse talvez o melhor local para Júlia Pinheiro, este convidou-a para fazer o programa “A Noite da Má Língua”. Ao longo da entrevista, Júlia recordou vários momentos do programa, como a vez em que uma pessoa a tentou atropelar por não querer receber o prémio que tinha para entregar à pior figura da semana. Júlia revelou ainda que Durão Barroso foi o primeiro vencedor que decidiu aceitar o prémio, sem problemas. Mas o momento mais marcante de sempre com este foi quando um deputado referiu, em plena Assembleia da República, que aquele local não era “A Noite da Má Lingua”. A partir desse momento, o programa ganhou uma nova dimensão.

Júlia Pinheiro revelou ainda que havia muitas pressões para que não se falassem de determinados temas no programa, mas nunca se sentiu pressionada pela direção de programas. A apresentadora revelou que antes de começar a fazer o programa perguntou o que aconteceria se tivesse de censurar o Papa, a SIC ou o próprio Emídio Rangel durante o programa. Rangel respondeu “fazes”, e as três situações acabaram por acontecer, sem nunca a apresentadora ter tido algum problema.

15. A discussão em direto com Carlos Castro

Júlia Pinheiro recordou também o momento em que teve uma forte discussão em direto com o cronista social Carlos Castro, durante o programa “Filhos da Nação”. Rui Maria Pêgo revelou que o vídeo se encontrava no YouTube e nós encontrámos o momento, que pode ver aqui.

16. “Ó meu Deus, nem mamas tem”

Quando foi convidada para integrar a segunda temporada de “Noites Marcianas”, Júlia Pinheiro foi até Espanha assistir ao programa em estúdio, onde conheceu o ator que apresentava a versão espanhola, Javier Sarda. Júlia reparou na forma como o ator olhava para ela de alto a baixo com o ar de quem estava a pensar: “Ó Meu Deus, nem mamas tem.” No dia a seguir, o programa estreou-se em Portugal e recebeu uma chamada do apresentador espanhol, pedindo-lhe desculpa pelo seu comportamento e a dar-lhe os parabéns.

17. “Você é o elo mais fraco, adeus” 

Júlia Pinheiro recordou também os tempos em que apresentou o mítico concurso na RTP “Elo Mais Fraco”, em 1998. Rui Maria Pêgo revelou ainda que a mãe chegou a participar numa convenção de apresentadores deste programa a nível mundial. Júlia disse que antes de iniciar as gravações pedia desculpa a todos os participantes pelas coisas horríveis que ia dizer. “Saíam de lá a olhar de lado, pois dizia coisas inenarráveis”, disse Júlia. O programa ainda está em exibição no Reino Unido conduzido pela apresentadora original, Anne Robinson.

18. Como Júlia Pinheiro se apercebeu da importância da internet

Quando Júlia Pinheiro chegou a casa exausta, após ter apresentado a primeira edição da “Quinta das Celebridades”, na TVI, foi recebida pelo filho, que devido ao avançado da hora já deveria estar a dormir.  “Eu abro a porta de casa e tu dizes: ‘Ó mãe que programa é que tu fizeste que esta toda a gente na internet a falar disto?'”, e foi assim que Júlia se apercebeu como a internet era algo tão importante.

19. O porquê de Júlia ter deixado as tardes durante muitos anos

Nos dois últimos anos em que a apresentadora esteve na TVI, o pai adoeceu com um cancro. E, devido ao horário do programa que fazia, nunca pode acompanhar o pai durante os tratamentos, algo que lhe custou imenso. “Eu estou perfeitamente convicta de que o avô esperou que eu acabasse o programa para me despedir dele”, revelou Júlia. Por isso, quando se mudou para a SIC, pediu para a fazer o horário da manhã para poder ter as tardes livres para a família, caso fosse necessário, algo que acabou por acontecer. Esta revelação deixou o filho emocionado.

Dia Mundial da Televisão. Os 9 programas que gostávamos (muito) que voltassem

20. Rui Maria Pêgo revela que fica em casa a ver o novo programa da mãe

Para espanto da mãe, Rui Maria Pêgo revelou que fica muitas vezes em casa durante a tarde a ver este novo programa de televisão, ficando muitas vezes “a chorar baba e ranho”.

21. O hino do programa de Júlia

Para celebrar as 100 emissões do programa “Júlia”, a equipa do programa compôs um hino para homenagear a apresentadora.

22. Júlia Pinheiro vai ser atriz

Após ter estudado um ano no conservatório de Teatro, há já alguns anos, Júlia Pinheiro decidiu realizar um sonho antigo e aos 56 anos vai estrear-se em palco com a peça “Os Monólogos da Vagina”, a 21 de março. “Está a ser uma experiência muito mais difícil do que estava à espera”, revelou Júlia. No entanto, a apresentadora decidiu aceitar este desafio pois sentiu que estava na altura de ter uma nova aventura.