Maurits Cornelis Escher (1898-1972) é um dos artistas gráficos mais famosos do mundo. Além do destaque nesta área, MC Escher ilustrou livros, desenhou tapeçarias, selos postais e murais, o que fez a sua arte ser apreciada por milhões de pessoas em todo o mundo.

As ilusões de ótica são a marca do artista, que criou trabalhos quase sempre a preto e branco, em que natureza, arquitetura, paradoxos, trompe l’oeil (técnica artística com truques de perspetiva) e tridimensionalidade se fundiam numa radical linguagem de autor – cujo fascínio perdura até hoje. Conhecido pelas construções impossíveis, obras como Mão com Esfera Refletora (1935) ou Laço de União (1956), são alguns dos 135 trabalhos que poderão ser vistos na exposição, que está agora na Alfândega do Porto, até ao final de julho. 

4 fotos

Depois do sucesso da exposição em diversas cidades europeias e nos EUA, a organização – Arthemisia, empresa líder mundial de organização de exposições, e a Fundação Escher – decidiu trazer a mostra à cidade do Porto. A exposição revela-nos o percurso criativo do génio visionário que encantou a mente dos cientistas e a fantasia dos artistas gráficos, exercendo uma enorme influência no mundo da arte.

Porque é que estes contentores estão a invadir Lisboa?

“Tivemos a confirmação da grande vitalidade cultural que anima Portugal. Assim, decidimos expandir a exposição à maravilhosa cidade do Porto”, referiu o presidente da Arthemisia, Iole Siena, ao site do Centro de Congressos.

A exposição pode ser vista todos os dias, das 10 às 20 horas, e tem o preço de 12€.