Já há relatos de crianças portuguesas que viram a Momo. Mas será que ela existe mesmo?

A MAGG falou com uma portuguesa que garante que os colegas da filha viram a personagem no YouTube. Nós não a conseguimos encontrar.

O Momo Challenge surgiu inicialmente em 2018

Depois de Free Hess, pediatra e uma das autoras do blogue “Pedi Mom“, ter feito a primeira denúncia da existência de vídeos no YouTube e YouTube Kids a apelar ao suicídio infantil, são cada vez mais os relatos de pais que garantem que os seus filhos viram a figura assustadora de Momo no canal. E ficaram traumatizados.

A Momo apareceu no verão de 2018 e apresentava-se como uma personagem que desafiava os jovens a cumprirem uma série de desafios através de uma troca de mensagens pelo WhatsApp. Agressões, violência e até suicídio faziam parte do “jogo”. O desafio parece ter voltada a surgir agora em vídeos de desenhos animados como a “Porquinha Peppa”, de jogos como “Minecraft” ou “Fortnite” ou até de pessoas que desembrulham ovos Kinder Surpresa.

A forma como Momo surge é variável. Se nalguns casos diz/canta uma pequena lenga-lenga, similar à do filme “Pesadelo em Elm Street”, há outras em que incita as crianças a contactarem um número de telefone no WhatsApp. Caso não o façam, serão mortas enquanto dormem.

Após contactarem este número, as crianças são incentivadas a fazerem vários desafios e a divulgarem informação pessoal. Há ainda relatos de crianças que apenas viam a imagem num dos cantos do vídeo, sem interrupção alguma durante o conteúdo.

Vanessa Carvalho é a autora do blogue “Maternidade de Cabelos em Pé” e contou à MAGG como soube da exstência destes vídeos através da filha. Foi durante uma viagem de carro a caminho do dentista que Noa, atualmente na primeira classe, lhe perguntou se conhecia a Momo.

“Ela falou comigo de uma maneira muito natural”, conta Vanessa Carvalho à MAGG. A blogger de 28 anos respondeu-lhe que sim e a criança de 6 anos descreveu a boneca como tendo “a boca cortada e sorriso até às orelhas”.

“Ela disse-me que esteve a conversar com dois amigos à hora do almoço e que eles lhe disseram que isso aparecia nos vídeos do YouTube.” Embora a filha nunca se tenha cruzado com vídeos de Momo no YouTube, Noa disse ainda à mãe que os seus colegas já tinham visto esta boneca aparecer várias vezes em vídeos da “Porquinha Peppa” e de desembrulho de ovos da Kinder e das LOL LilSisters.

A viver em Estugarda, na Alemanha, há três anos, a mãe a tempo inteiro de Noa e Levin, que faz 2 anos em março, ficou preocupada. Tanto que decidiu partilhar a conversa com a filha no Facebook. A resposta dos seguidores foi ainda mais assustadores.

Ler até ao fim.⚠️Antes de mais quero pedir-vos desculpa pela imagem chocante, mas quero que seja choque para servir de…

Posted by Maternidade de cabelos em pé on Wednesday, February 27, 2019

“Houve mães que disseram que os filhos tinham começado a chorar porque já [a] conheciam e estavam com medo de dizer aos pais. Houve também mães a dizerem que agora entendiam o porquê de os filhos andarem com pesadelos e a não quererem dormir sozinhos.”

Sofia/Facebook

As várias vítimas do Momo Challenge

Desde o início da semana que são várias as histórias de crianças que viram a Momo no YouTube. Henry Giblin, 5 anos, de Withersea, Hull, ficou completamente aterrorizado depois de ter visto vários vídeos com a personagem escondida pelo meio.

“Ele sentou-se e disse-me que já tinha visto a Momo várias vezes em vídeos no YouTube”, contou a mãe, Sophie Giblin, ao “Daily Mail“. “Ele disse-me que isto era um segredo e que (…) se dissesse alguma coisa aos pais, a Momo magoava a sua família”. O menino ficou de tal forma assutado que não queria largar a mãe.

Já Victoria Turner, mãe de duas meninas, contou também ao jornal britânico “Daily Mail” como a filha mais velha,  Callie Astill, 7 anos, reagiu ao perguntar-lhe se já tinha visto esta personagem.

“[A Callie] colocou os dedos nos ouvidos, começou a chorar compulsivamente e levei imenso tempo a consolá-la. Quando finalmente conseguiu falar, disse-me: ‘Mãe, é um segredo, não posso contar-te'”.

No entanto, há já duas semanas que a menina tinha alterações no seu comportamento em casa e na escola, o que levou a mãe a suspeitar que a criança pudesse estar a ser vítima de bullying.

“Chegaram a ligar-me da escola a dizer que Callie estava com um comportamento estranho. Ela batia com a cabeça propositadamente nas paredes e pedia para vir para casa.” Turner, que apenas deixava as filhas verem vídeos no YouTube através do YouTube Kids, proibiu a aplicação em casa. Agora já ninguém pode aceder aos seus conteúdos.

Há mais histórias. De acordo com o jornal britânico “Manchester Evening News”, uma criança de 5 anos, não identificada, cortou o cabelo depois de ter acatado um dos desafios feitos por Momo. A história foi divulgada por um salão de cabeleireiros em Gloucestershire, Toddler Trims. Entretanto a publicação com as fotos da menina já foram removidas da página de Facebook.

O YouTube nega a existência destes vídeos — e a MAGG também não os conseguiu encontrar

Ainda que se multipliquem os relatos de crianças a verem frames da Momo em vídeos aparentemente inofensivos, o YouTube afirma não ter encontrado provas de que estes estejam na plataforma.

“Ao contrário do que tem sido reportado nos media, nós não temos qualquer evidência de que haja vídeos a promover o Momo Challenge no YouTube. Qualquer tipo deste conteúdo viola as nossas regras e será removido imediatamente”, explica um dos representantes do YouTube em declarações ao site “DailyDot“.

A MAGG esteve também à procura de conteúdos que tivessem este tipo de características no YouTube. No entanto, à exceção de um vídeo que assumia ser uma republicação de um dos episódios da “Porquinha Peppa”, com os frames da Momo inseridos pelo meio, não encontrámos mais nenhum outro exemplo. Este vídeo foi entretanto removido.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]