Família de Michael Jackson processa HBO e reage (outra vez) ao documentário polémico

Um dos sobrinhos do músico, que dormiu várias vezes em Neverland com outras crianças, diz que era tudo normal e "inocente" no rancho.

O documentário polémico chega já a 8 de março a Portugal

Getty Images

Estreou no Festival de Cinema de Sundance em janeiro e desde então que tem estado envolvido em polémica. Falamos de “Leaving Neverland”, o novo documentário da HBO que aborda as acusações de alegados abusos sexuais por parte de Michael Jackson a várias crianças no seu racho privado e luxuoso.

A produção documental, dividida em duas partes, faz uso de vários imagens e gravações inéditas para tentar reconstruir o Neverland onde Michael Jackson vivia. Era uma espécie de Terra do Nunca, como a das histórias de Peter Pan, onde o músico se refugiava da fama e da pressão mediática decorrentes do sucesso.

No centro da reconstrução de um dos casos mais mediáticos dos últimos anos estão James Safechuck e Wade Robson que, apesar de terem defendido o músico no seu julgamento, em 2005, agora dizem terem uma nova história para contar — onde revelam terem sido abusados “inúmeras vezes” pelo artista em várias partes do rancho.

Após a estreia no festival de cinema, a família de Michael Jackson reagiu de imediato e referiu que o documentário era uma forma de “linchamento público e de propaganda falsa para envergonhar e devassar a vida de um homem inocente que já não está aqui para se defender”.

A poucos dias de “Leaving Neverland” chegar à HBO, a família de Michael Jackson voltou a falar do documentário esta quarta-feira, 27 de fevereiro, numa entrevista exclusiva a Gayle King, da CBS. Tito, Marlon, Jackie e Taj Jackson não têm dúvidas: Michael Jackson nunca seria capaz de fazer aquilo de que foi acusado há vários anos e está inocente.

Taj Jackson, sobrinho do músico, revelou durante a entrevista que dormiu várias vezes em Neverland com várias outras crianças e nunca desconfiou de nada porque nunca aconteceu nada de errado.

“Cresci naquele ambiente por isso, para mim, nada daquilo era estranho. Talvez para o resto do mundo possa ser. Percebo que possa ser estranho para os outros, mas quando estás naquela atmosfera e vês filmes, ou brincas com as outras crianças, vês que aquilo é tudo muito inocente.”

“Acho que o problema do meu tio foi o facto de ele não ter a capacidade de olhar para aquilo que fazia de outra forma. De certo modo, a ingenuidade dele foi o que o condenou”, revelou Taj Jackson.

Depois de processar a HBO por uma violação no contrato acerca daquilo que o documentário vai mostrar sobre a vida de Michael Jackson, a família do músico adianta ainda que Safechuck e Robson estão a mentir. O motivo? Segundo Marlon Jackson, sobrinho do rei da pop, dinheiro.

“Odeio dizer uma coisa destas mas sempre que o assunto é o meu tio, é como se só vissem um cheque à frente. É horrível porque o documentário não diz a verdade. Ainda não houve nenhuma prova que seja capaz de corroborar a história deles”, continua.

Em “Leaving Neverland”, Robson e Safechuck, 36 e 40 anos, dizem terem sido obrigados pela família Jackson a mentir em tribunal e que só agora ganharam coragem para denunciar as injustiças de que foram alvos. Além disso, processaram também a família por danos morais mas o caso foi arquivado por falta de provas e de testemunhas credíveis.

O novo documentário polémico chega à HBO a 3 e 4 de março nos Estados Unidos. A estreia em Portugal acontece uns dias mais tarde, a 8 de março, sendo que ambas as partes estarão disponíveis de imediato na plataforma.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]