Imagine um banco de folículos capilares, à semelhança de um banco de criopreservação as células estaminais. Da mesma forma que os pais veem na preservação de sangue e tecido do cordão umbilical uma espécie de seguro de vida para o bebé, o armazenamento de folículos capilares pode assegurar que milhões de adultos em todo o mundo consigam solucionar a calvície.

É esta a premissa da empresa britânica HairClone, que pretende criar uma espécie de banco de folículos capilares, que podem ser clonados e usados mais tarde para tratar problemas de queda de cabelo. A ideia passa por multiplicar em laboratório as células dentro do folículo, que seriam posteriormente injetadas no couro cabeludo para promover o crescimento do cabelo.

No caso das pessoas que ficaram completamente carecas, a empresa garante que os folículos podem ser retirados de outra parte do corpo para o escalpe.

A HairClone chama-lhe uma “apólice de seguro para a vida”, no entanto não será barato — os indivíduos deverão precisar de vários procedimentos, sendo que cada um custa milhares de euros.

11 produtos para combater a queda de cabelo

Ainda assim, é um avanço clínico nunca antes visto, garante a HairClone. “O objetivo destes tratamentos é rejuvenescer os cabelos ralos e, eventualmente, regenerar tantos cabelos quanto necessário”, explicou o diretor clínico da HairClone, Bessam Farjo, ao “Daily Mail“. “O objetivo da clonagem é criar o número de cabelos necessário, sem ficar preocupado em esgotá-los.”

De acordo com a empresa, outras investigações tentaram este procedimento, mas perceberam que as células dentro do folículo perdem rapidamente a sua funcionalidade. “Porém, estudos recentes revolucionários revelam que a multiplicação de sistemas de cultura podem ser desenvolvidos, e foi isso que levou à criação da HairClone”.

A empresa espera obter, dentro das próximas semanas, a licença necessária da Human Tissue Authority, órgão do Departamento de Saúde do Reino Unido. Se tudo correr como o previsto, os procedimentos poderão começar no próximo ano.