Homem sem braços esfaqueia pai com lâmina de tesoura

Rory O'Connor, de 23 anos, agrediu o pai gravemente após uma acesa discussão.

O crime aconteceu em novembro de 2018

Rory O’Connor é um jovem de 23 anos que nasceu sem braços devido a uma malformação congénita. Segundo o site “Wales Onlines”, numa notícia publicada a 22 de fevereiro, o britânico foi presente a tribunal por ter esfaqueado o pai com a lâmina de uma tesoura, que tinha entre os dedos dos pés.

O crime terá ocorrido a 3 de novembro após uma violenta discussão entre pai e filho. Enquanto se atacavam verbalmente, Kevin O’Connor, pai do jovem, tocou no peito do filho com um aspirador. O rapaz reagiu prontamente, esfaqueando o pai gravemente na barriga. Após o ataque, o pai ficou em risco de vida, tendo mesmo sido operado de urgência.

A discussão foi motivada após o pai de O’Connor ter descoberto que o filho andava armado com a lâmina de uma tesoura entre os dedos dos pés, depois de ter sido ameaçado durante um passeio numa floresta local.

De acordo com o jornal “Daily Mail”, o advogado de defesa de Rory O’Connor alegou que o seu cliente era “um jovem notável”, e que apesar de não ter braços era capaz de usar os pés para qualquer tarefa do dia a dia. Na verdade, o Rory chegou mesmo a competir internacionalmente nas modalidades futebol e natação adaptada. O advogado disse ainda que o rapaz nasceu com outros problemas médicos, e que, no final da sua adolescência, entrou em depressão.

Já Kevin O’Connor, de acordo com o jornal britânico “The Sun”, afirmou perante o tribunal que, apesar do incidente, não deixaria de apoiar o filho, continuando a ter uma grande preocupação com a segurança e bem-estar do mesmo.

De acordo ainda com o jornal “Daily Mail”, o juiz Phillip Harris-Jenkins reconheceu que o crime tinha sido cometido por um misto de situações — depressão, discussões em casa, ameaças na rua —, que tinham levado o jovem de 23 anos a tomar a má decisão de andar armado.

“Teve muita sorte pois este ferimento não foi grave o suficiente para provocar a morte do seu pai”, disse o juiz, avisando O’Connor de que este tipo de situações só acontece a quem anda armado com lâminas.

Rory O’Connor acabou por ser condenado a 12 meses de trabalho comunitário, com 100 horas de trabalho não pago. Para a promulgação desta sentença mais leve, o juiz teve em conta o depoimento de Kevin O’Connor e o facto de o jovem não ter antecedentes criminais. Rory O’Connor terá ainda de frequentar um curso de reabilitação.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]