Bom, no último artigo sobre Londres — com o meu roteiro — referi alguns sítios engraçados para ir comer. Mas penso que seja mais fácil reunir os restaurantes a que fui com aqueles que gostava de ter ido e aqueles que me disseram que eu tinha mesmo que ir mas que acabei por não ir. Assim, ficam aqui com uma série de hipóteses e logo escolhem o que vos apetece.

  • The Breakfast Club: foi aqui que tomei o meu primeiro pequeno-almoço em Londres. E que pequeno-almoço! Adorei. Vão cedinho para garantirem lugar, já que não fazem reservas.

  • Borough Market: este mercado é de paragem obrigatória para um almoço. Comi uma massa com camarões, cajus e vegetais maravilhosa. Com pauzinhos, de pé e em andamento, mas soube-me pela vida. Muito saborosa.
  • Coppa Club: este vale a pena com reserva. Seja para almoço, seja para jantar. Um conjunto de iglos com uma vista privilegiada para a Tower Bridge.
  • Tate Modern Restaurant Level 9: subam até ao nono andar do Tate Modern e vão encontrar um restaurante com uma vista incrível de Londres. O restaurante é todo envidraçado. Não cheguei a comer lá, mas bebi um cafezinho e valeu a pena.
  • Wagamamma: recomendaram-me o Wagamamma do Convent Garden, perfeito para quem é fã de comida japonesa. É uma cadeia de restaurantes bastante conhecida em Inglaterra.

  • Nando’s: disseram-me que se estivesse com saudades de comida portuguesa para ir a um destes restaurantes. É também uma cadeia de restaurantes que existe em vários sítios de Inglaterra, e que foi criada precisamente por portugueses. Na realidade, tem a nossa comida tipíca adaptada ao gosto britânico, claro.
  • Deliciously Ella: este é daqueles restaurantes com que fiquei com muita pena por não ter ido. Criado por uma blogger de comida saudável, parece-me ter muita pinta. Para quem não é fã de fritos e adora vegetais, experimentem este.
  • Cafe Nero: para qualquer paragem, estes cafés são muito porreiros. Estão espalhados por Inglaterra. Para um scone, um croissant ou um bom cappuccino, é uma boa opção.

  • Novikov: comida asiática, comida italiana… é um espaço muito giro, por sinal. Funciona como restaurante e como bar. Não entrei, mas falaram-me muito bem. No entanto, preparem-se para a conta no final…

  • Bar Remo: para todos os apreciadores de massas e de pizzas, e que queiram ir jantar a um bar cool, passem por Oxford Circus e espreitem este.

Treat yourself, it's the weekend!

  • 3 Bis: se forem a Nothing Hill, façam uma paragem nesta gelataria e provem um gelado, recheado de amor e dedicação. Vão perceber quando lá entrarem.

View this post on Instagram

Their gelateria was born in Rimini, on Italy’s Adriatic coast, in 1987. #dal1987 #gelato #italy #icecream #boroughmarket #fulltimetravel . . . . . . • • • @visitengland @visitlondon @hq_globe . [email protected] @visitlondon @hq_globe . . . . . . eeeats #foodporn #foodstagram #foodlover #foodbloger #feedyoursoul #eatingfortheinsta #instafoodblogger #thedailybite #instafoodie #foodgasm #instafood #feedfeed #eaterlondon #huffposttaste #bestfoodworld #forkyeah #foodigram #londonbylondoners #foodies . @timeoutlondon @london4all @wonderlust.london @london @evening.standard @metro.co.uk @citybestviews @londonvisionaries @cityoflondon @british @map_of_europe @londondecanted @mydarlinglondon @its_so_london @london_city_photo @citybestviews @shotzdelightcityoflondon @bestcitybreaks @londonsbest @travel.features

A post shared by LoveyDoveyLonDon (@loveydoveydo) on

Se, desta lista, conseguirem ir a quatro ou cinco, já saem de Londres satisfeitos. Vejam o que gostam mais, qual o roteiro que vão fazer. Pode ser que passem por alguns destes e não tenham que fazer grandes desvios, nem perder demasiado tempo — especialmente se forem com os dias contados, como eu.

Ler mais