Seek. Esta espécide Shazam ajuda a identificar plantas e animais

Esta aplicação permite identificar animais e plantas, com base em fotografias de utilizadores e uma base de dados com mais 150 mil espécies.

A aplicação tem as crianças como público-alvo e, por isso, funciona como uma espécie de jogo

Mudamos a estação de rádio e começa aquela música. “Aquela, daquele cantor”, tentamos explicar entre gestos e palavras ditas em voz alta, como se o volume elevado da voz ajudasse a entender a mensagem. “Qual? Aquele que também tem aquela outra música muito conhecida?”, respondem-nos, a ajudar ao caos.

Este tipo de conversa de doidos acabou assim que o Shazam desceu à Terra e tornou tudo mais fácil. Basta ligar a aplicação, clicar em “shazamar”, esperar uns segundos e deixar que a magia da internet aconteça e que no ecrã apareça o nome da música e respetivo vocalista.

Esta possibilidade de ter respostas imediatas chega agora à Natureza, com o lançamento de uma aplicação que identifica animais e plantas.

Criada pela iNaturalist, uma comunidade online de pessoas interessadas pela Natureza, a aplicação Seek identifica com precisão que pássaros, plantas, flores ou árvores estamos a ver, através do cruzamento de dados reunidos anteriormente e todos aqueles que vão sendo acrescentados pelos membros da comunidade. É que a aplicação segue as regras do grupo e preconiza a função de cidadão-cientista, onde todos são convidados a contribuir com conhecimento.

O template da aplicação

A app funciona como um jogo, muito à semelhança da caça aos Pokémons, uma vez que à medida que o utilizador fotografa mais espécies, ganha medalhas. Essas fotografias novas são cruzadas com as mais de 150 mil espécies já existentes em arquivo e, assim que a aplicação identifica a imagem, dá informação sobre o animal ou planta. Quando a espécie é nova, fica registada, aumentando assim a base de dados da aplicação.

A aplicação, que está disponível gratuitamente para iOS e Android, não exige registo e apenas pede a localização, até para recomendar quais as espécies que poderão estar mais próximas do utilizador.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]