Ryan Adams. FBI investiga cantor por troca de mensagens sexualmente explícitas com fã menor

As mensagens foram trocadas com uma jovem que na altura tinha 15 anos. O caso já fez com que outras mulheres começassem a falar.

Ryan Adams foi casado com a atriz Mandy Moore

Ryan Adams está a ser investigado pelo FBI: o cantor está alegadamente envolvido numa troca de mensagens de cariz sexual com uma fã menor de idade. O Departamento Contra Crimes Contra Crianças deu os primeiros passos para abrir uma investigação criminal. A notícia foi avançada esta quarta-feira, 13 de fevereiro, pelo “The New York Times“.

Segundo o jornal, Adams enviou mais de três mil mensagens de texto para a adolescente, durante um período de nove meses. A troca de SMS começou no final de 2014, quando a jovem tinha apenas 15 anos de idade. As mensagens incluíam fotografias explícitas. Ava, a adolescente em questão, disse ao jornal que Adams também se expôs durante as sessões de sexo por telefone, via Skype.

O cantor negou as alegações de que “já se envolveu em comunicações sexuais online impróprias com alguém que ele sabia ser menor de idade”, num comunicado divulgado pelo seu advogado, Andrew B. Brettler. Na quinta-feira, 15, Brettler disse ao “The New York Times” que não tinha sido contactado pela polícia. Os advogados de Ava, agora com 20 anos, recusaram-se a comentar o caso.

Segundo o “The New York Times”, a investigação vai obter o testemunho de Ava, reunir as mensagens de texto trocadas com Adams, bem como procurar outras provas que possam ter relevância no caso. Se for necessário, poderão também solicitar os registos dos telemóveis de Ava e Adams, disse um funcionário do Esquadrão Contra Crimes Contra Crianças .

Depois de o “The New York Times” publicar a notícia, na quarta-feira, Adams usou o Twitter para pedir desculpa a “qualquer um que tenha magoado, mesmo que não intencionalmente”, e contestou os relatórios. “Eu nunca teria interações inapropriadas com alguém que eu pensava ser menor de idade. Ponto.”

A divulgação deste caso colocou outras mulheres a falar. Mandy Moore, ex-mulher de Adams, disse ao “The New York Times”: “A música era um ponto de controlo para ele.” A cantora e compositora Phoebe Bridgers, que teve um relacionamento com o cantor, revelou que Ryan Adams se tornou “obsessivo e emocionalmente abusivo”.

Há mais. A artista e modelo Karen Elson recorreu ao Instagram para falar sobre uma “experiência traumatizante”, acrescentando: “Embora eu ainda não seja corajosa o suficiente para falar sobre as minhas especificidades, encorajo muitas mulheres a unirem-se e a ajudarem-se a curarem-se… O trauma que persiste é muitas vezes um silenciador muito poderoso das mulheres, assim como o negócio que permite que esses homens prosperem sem nunca enfrentarem as consequências.”

Adams planeava lançar três novos álbuns este ano no seu próprio estudo, a Pax-Am. O primeiro, “Big Colors”, com lançamento previsto para 19 de abril, foi arquivado, relata a revista “Variety“. A Universal Music Group, que distribui os lançamentos de Adams, retirou o álbum da sua programação de lançamentos. O site da Pax-Am também excluiu as páginas de pré-encomenda do CD e do LP. O estado dos dois álbuns restantes não é claro.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]