Inês Franco. Falámos com a maquilhadora de Cristina Ferreira que conheceu Kim Kardashian

Inês Franco conta-nos como conheceu Kim e como ela lhe disse: "És tão linda, meu Deus". No final revela os seus truques preferidos.

Inês Franco é maquilhadora profissional, tem um canal no YouTube e já lançou um livro

Atendeu-nos o telefone como se fôssemos uma amiga de longa data a quem queria contar uma das experiências da sua vida — a MasterClass do maquilhador de Kim Kardashian, o americano Mario Dedivanovic, em que Inês Franco participou no passado fim de semana, 9 e 10 de fevereiro, para conhecer todos os segredos da maquilhagem da socialite. Quase nos esquecemos que estávamos a falar com uma das maquilhadoras mais conceituadas de Portugal, não fosse ela a primeira escolha de Cristina Ferreira.

“Para mim foi um investimento grande que valeu muito, muito a pena”, conta-nos Inês Franco. Já andava a sondar estas MasterClasses há algum tempo e surgiu a oportunidade de assistir à última, que aconteceu em Los Angeles. “Adquiri os bilhetes em dezembro e comprei aqueles que me permitiam estar mesmo à frente, nas primeiras filas. Havia ainda a oportunidade de tirar uma foto com o Mario e com a Kim”.

No dia marcado lá estava Inês com o seu câmara a gravar tudo para o seu canal do YouTube: “Era proibido filmar lá dentro, mas a pessoa que estava comigo foi perguntar ao segurança se podia entrar. Ele chamou a produção e, sem que nada o fizesse prever, entrei eu e o meu câmara, à frente de uma fila de 400 pessoas”, ri-se.

Como lá dentro andava acompanhada por uma câmara, toda a gente achou que Inês Franco era famosa — e foram-lhe pedir fotografias e autógrafos. “Deviam pensar que era uma celebridade conhecida. Até houve um rapaz a dizer que adorava a forma de comunicar. A única questão é que eu falo em português e ele era inglês”, conta-nos a maquilhadora.

Mas as peripécias não acabam aqui: dentro do espaço houve quem mandasse uma pessoa levantar-se de uma cadeira de maquilhagem (num corner onde se podia retocar a make-up) para Inês se sentar. Quando houve um problema com a distribuição de lugares (algumas pessoas sentaram-se nos lugares errados), Inês Franco acabou sentada na fila VIP, onde estava a mãe do maquilhador Mario Dedivanovic. Uma verdadeira celebridade de Hollywood, portanto.

“Fui a segunda pessoa a ser chamada ao palco para a fotografia e, quando subo, a Kim Kardashian olha para mim de uma ponta à outra e diz: ‘Olá, és tão bonita. Meu Deus! Como estás?’. Eu fiquei petrificada”, relembra entre risos a maquilhadora de Cristina Ferreira. Inês Franco levou ainda uns kit dos seus pincéis para o conhecido maquilhador, que adorou o presente.

Mario Dedivanovic, Inês Franco e Kim Kardashian

Da aula reteve os truques para a pele divinal de Kim Kardashian, bem como dos produtos usados: “Ele usa produtos que nós usávamos há anos, o Mario não vai atrás das modas”. Para nos explicar esta afirmação, Inês Franco dá-nos um exemplo. O maquilhador trabalhou por camadas a tez de Kim, com “camadas consecutivas de base e pó, mais base e pó. É algo que não costumamos fazer por aqui”. Depois, já com quilos de maquilhagem na pele, MarioDedivanovic usa uma esponja húmida com hidratante e passa nos pontos de luz, na testa e nas maçãs do rosto, para iluminar a pele de uma maneira subtil.

“Ele não usa iluminadores nem essas coisas da moda, prefere antes truques que permitam deixar a pele perfeita mas natural”, confessa-nos fascinada a maquilhadora portuguesa. Um outro truque foi usar um produto de uma marca antiga que simula a transpiração. Assim, mesmo com muita base, a pele sai com um resultado natural.

Da experiência que teve retira um momento da aula que pouco tem a ver com técnicas ou produtos de maquilhagem: “Eu tenho a minha assinatura que são os olhos e o eyeliner marcado, mas o Mario disse, e tem razão, devemos adaptar a maquilhagem ao estilo e personalidade da pessoa”.

O make up artista até referiu que para Kim Kardashian usava sombras cremosas, zero eyeliner e uma maquilhagem natural. Já para outra cliente, como é o caso de Ariana Grande, usava grandes eyeliners, por exemplo. Além disso, é preciso ter atenção ao tipo de maquilhagem feita, sendo que é preciso adaptá-la para o ambiente em questão.

Para término de conversa, optámos por falar dos erros das portuguesas quando se maquilham sozinhas – a escolha da base foi o maior problema apontado. “A pele é 70% da maquilhagem, se tiveres uma pele manchada por causa da base, ninguém vai olhar para o smoky eye lindo que fizeste”.

A solução não é rápida, mas é fácil. Quando comprar uma base experimente primeiro na loja e venha para a rua: “A luz da rua é fria e por isso a base fica diferente na loja e cá fora”. Experimentar é a palavra de ordem, e tenha atenção se repuxa a pele, no caso de peles secas, ou se fica demasiado oleosa, no caso de peles com tendência a oleosa.

Mas os truques ainda não acabaram – Inês Franco recomenda não se usar o lápis na linha de água. O ideal será mantê-lo na parte de cima dos olhos e, mesmo que tenha pouca prática e o risco não fique direito, não se preocupe, pode esbater com um cotonete e ficar com um smoky liner incrível. Se por acaso não consegue viver sem o risco na parte inferior dos olhos, Inês Franco deixa um conselho milagroso: “O lápis por si irá borratar e escorrer. O que deve fazer é usar uma sombra castanha clara na zona das pestanas para criar uma barreira e prevenir que o lápis borrate durante o dia”.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]